Red Bull e Aston Martin violaram regras de teto de gastos da F1 em 2021

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) – A equipe Red Bull, do campeão mundial de Fórmula 1, Max Verstappen, violou as regras do teto de custos do ano passado com um “pequeno excesso de gastos”, disse a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) em comunicado nesta segunda-feira.

A equipe, que deve garantir os dois títulos de 2022 (pilotos e construtores) depois que Verstappen garantiu seu segundo título no Japão no domingo, também violou o procedimento e corre o risco de receber uma multa e “pequenas penalidades esportivas” não especificadas.

A FIA informou que a Aston Martin, de propriedade do bilionário canadense Lawrence Stroll, também cometeu uma violação processual.

“A Administração do Limite de Custos da FIA está atualmente determinando o curso de ação apropriado a ser tomado de acordo com os regulamentos financeiros em relação à Aston Martin e Red Bull”, afirmou em comunicado.

As violações podem atrair uma série de penalidades, desde repreensões públicas e multas até a dedução de pontos no campeonato e até a exclusão do campeonato no caso de um grande gasto excessivo.

A Red Bull afirmou ter recebido a conclusão da FIA “com surpresa e decepção”.

A equipe disse que seus gastos de 2021 estavam abaixo do teto de custos e que considerará todas as opções enquanto segue o processo da FIA.

A FIA disse que uma violação processual ou um gasto excessivo menor, no valor de menos de 5% do limite de custos, pode ser resolvida com um acordo.

Os regulamentos foram introduzidos no ano passado para conter os gastos descontrolados e nivelar o campeonato, com o limite reduzido de 145 milhões de dólares para 140 milhões de dólares este ano. O limite deve ser de 135 milhões de dólares na próxima temporada.

(Reportagem de Alan Baldwin)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI990XI-BASEIMAGE







Fonte: Mix Vale