Real Sociedad ganha Copa do Rei e encerra jejum de 34 anos sem taças

0
16


Jogo contra o Athletic Bilbao tinha sido reagendado há mais de um ano por causa da pandemia, mas time vencedor queria postergar disputa ainda mais na esperança de que houvesse público no estádio

EFE/EPA/RFEF HANDOUT O único gol da partida saiu aos 18 minutos do segundo tempo em uma cobrança de pênalti do capitão Mikel Oyarzabal

Depois de ter sido reagendada há mais de um ano por causa da pandemia do novo coronavírus, a partida entre Real Sociedad e Athletic Bilbao pela Copa do Rei aconteceu neste sábado, 3, no estádio Olímpico de La Cartuja, em Sevilha. O maior clássico da região do País Basco terminou com a vitória por 1 a 0 do Real Sociedad, que encerou um jejum de 34 anos sem taças de expressão. As duas equipes tentaram ao máximo postergar ainda mais o confronto, na esperança de que houvesse público nos estádios, mas a disputa teve de ser realizada neste sábado. Antes do jogo, torcedores do Athletic Bilbao entraram em confronto com a polícia da cidade basca, que tentavam evitar grandes aglomerações em razão dos protocolos sanitários para conter a Covid-19. Vídeos nas redes sociais mostram torcedores colocando fogo em latas de lixo e atirando garrafas de vidro nas autoridades que tentavam conter as manifestações ao redor do estádio Novo San Mamés, em Bilbao.

O único gol da partida saiu aos 18 minutos do segundo tempo com o capitão Mikel Oyarzabal, que cobrou um pênalti para o goleiro Unai Simón. A penalidade ocorreu porque Inigo Martinez derrubou o meia espanhol Portu dentro da área. O defensor, que é cria da base da equipe de San Sebastián e foi vendido por 32 milhões de euros em uma negociação controversa em 2018, foi punido com o cartão vermelho. Porém, o juiz consultou o VAR e acabou reduzindo a pena para cartão amarelo. Esta foi a quinta derrota seguida em finais da Copa do Rei para o time de Bilbao. Mas eles ainda têm mais uma chance para quebrar este tabu na disputa final da edição 2020/2021 contra o Barcelona, no próximo dia 17, também em Sevilha.





Fonte: Jovem Pan