Real Madrid aciona Ministério Público da Espanha para investigar crimes de ódio contra Vinícius Junior

Em comunicado, equipe espanhola condenou os atos racistas da torcida do Valência durante partida pelo Campeonato Espanhol neste domingo, 21

EFE/ Biel Alinovinicius junior sofrendo racismo
Brasileiro foi alvo de cânticos racistas por parte da torcida do Valência

O Real Madrid informou que acionou a Procuradoria-Geral do Estado da Espanha para investigar os crimes de ódio e discriminação sofridos pelo brasileiro Vinícius Junior. “O Real Madrid CF manifesta a sua mais forte repulsa e condena os acontecimentos ocorridos ontem contra o nosso jogador Vinícius Junior. Esses fatos constituem um ataque direto ao modelo de convivência de nosso Estado social e democrático de direito”, diz nota emitida pelo Real Madrid. O comunicado do clube foi divulgado nesta segunda-feira, 22, um dia após Vinícius acusar a torcida do Valência de chamá-lo de “macaco” e ser expulso após confusão com o goleiro Mamardashvilli. O jogo chegou a ficar paralisado por alguns minutos após a confusão. Depois a partida, o brasileiro usou suas redes sociais para se posicionar, dizendo que sua expulsão foi “um prêmio por sofrer racismo” e ironizando a postura da LaLiga. “Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito”, escreveu o brasileiro.

Confira o posicionamento na íntegra:

“O Real Madrid CF manifesta a sua mais forte repulsa e condena os acontecimentos ocorridos ontem contra o nosso jogador Vinícius Junior.

Esses fatos constituem um ataque direto ao modelo de convivência de nosso Estado social e democrático de direito.

O Real Madrid considera que tais ataques também constituem um crime de ódio, razão pela qual apresentou a denúncia correspondente à Procuradoria-Geral do Estado, especificamente à Procuradoria contra crimes de ódio e discriminação, para que os fatos sejam investigados e apuradas as responsabilidades.

O artigo 124 da Constituição espanhola estabelece as funções do Ministério Público para promover a ação da justiça em defesa da legalidade e dos direitos dos cidadãos e do interesse público.

Por este motivo, e dada a gravidade dos factos ocorridos, o Real Madrid recorreu à Procuradoria Geral do Estado, sem prejuízo do seu carácter privado no processo que está a ser instaurado”, disse o Real Madrid em nota oficial.”



Fonte: Jovem Pan