Presidente dos Jogos de Tóquio renuncia após comentários machistas

0
11


Na semana passada, o ex-primeiro-ministro do Japão, Yoshiro Mori, disse que as mulheres têm o costume ‘irritante’ de falar demais e devem ter o tempo de uso da palavra limitado

EFE/EPA/YOSHIKAZU TSUNO / POOLYoshiro Mori, de 83 anos, já tinha ganhado as manchetes internacionais por outras falas polêmicas no passado

O presidente do comitê responsável pela organização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, Yoshiro Mori, anunciou sua renúncia nesta sexta-feira, 12, após a polêmica gerada pelos seus comentários machistas na semana passada. “Minhas declarações inadequadas causaram muito caos”, admitiu o ex-primeiro-ministro do Japão, que novamente expressou suas “profundas desculpas” ao comitê organizador e à sociedade como um todo, como fez logo depois que suas falas sexistas vieram à tona. “O importante é que os Jogos sejam realizados conforme o planejado”, destacou Mori, que enfatizou mais uma vez que a sua intenção “não era menosprezar as mulheres”. A cúpula continuará reunida nesta sexta-feira, 12, com a tarefa principal de nomear um sucessor. De acordo com a imprensa japonesa, os principais candidatos são o atual chefe da Vila Olímpica de Tóquio, Saburo Kawabuchi, ou a ministra responsável pelos Jogos, Seiko Hashimoto.

Os organizadores dos Jogos de Tóquio, que já vinham enfrentando críticas devido à realização do evento em meio à piora da pandemia do novo coronavírus, se envolveram em mais uma polêmica no último dia 3. Yoshiro Mori sugeriu, durante uma coletiva de imprensa, que as mulheres falam mais do que deveriam em reuniões de trabalho. Ao ser questionado por um repórter sobre o plano do Comitê Olímpico de aumentar o número de mulheres no conselho para mais de 40% do total, o ex-primeiro-ministro do Japão respondeu: “Em conselhos com muitas mulheres, as reuniões levam muito tempo”. O jornal local Asahi Shimbun relata que Mori continuou sua fala em meio à risadas, dizendo: “As mulheres têm um forte sentido de competição. Se uma pessoa levanta a mão, outras provavelmente pensam: também preciso dizer algo. É por isso que todas falam. Quando você aumenta o número de executivas mulheres, é preciso regular o tempo de uso da palavra até certo ponto. Elas tem dificuldade em terminar, o que é irritante”. A indignação dos japoneses fez com que uma hashtag com a mensagem “Mori por favor renuncie” entrasse nos “trending topics” do Twitter. Os usuários da rede social tentaram pressionar patrocinadores para que o presidente do Comitê Organizador fosse destituído do cargo que ocupa. Diante desse cenário, Yohiro Mori foi à público logo no dia seguinte para se retratar, mas, na ocasião, afirmou que não renunciaria ao cargo.

O ex-primeiro-ministro Yoshiro Mori, que renunciou ao cargo em abril de 2001, possui um histórico de declarações polêmicas. Em janeiro de 2020, ele relembrou a sua primeira campanha eleitoral com uma piada sobre AIDS. “Quando eu estava cumprimentando os agricultores do meu carro, todos eles foram para suas casas. Eu me senti como se tivesse AIDS”, relatou. Antes disso, ele admitiu ter comparecido à festa de casamento do filho de um ex-líder da Yakusa, a máfia japonesa. Mori também disse que os patinadores de gelo Chris Reed e Cathy Reed (filhos de mãe japonesa e pai norte-americano) tinham renunciado à cidadania dos Estados Unidos para competir pelo Japão porque “não eram bons o suficiente para a equipe norte-americana nas Olimpíadas”.





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui