Presidente da Uefa ameaça boicotar projeto de Copa do Mundo a cada dois anos

0
10


Aleksander Ceferin acredita que federações europeias não aceitaram novo modelo e garante que sul-americanos também são contra

Reprodução/UEFAAleksander Ceferin acredita que federações europeias não aceitarão novo modelo do Mundial

O presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, alertou sobre um possível boicote à Copa do Mundo realizada a cada dois anos. O projeto de Arséne Wenger, ex-técnico do Arsenal e chefe de desenvolvimento global da Fifa, tem como objetivo aumentar o calendário internacional, intercalando Mundial e Eurocopa. “Nós podemos decidir não jogar nesse modelo. Até onde sei, os sul-americanos estão na mesma página que nós. Então boa sorte com uma Copa do Mundo assim”, declarou Ceferin ao jornal ‘The Times’. Ainda segundo ele, o Mundial bienal “mataria o futebol”. “Eu acredito que isso nunca vai acontecer porque vai contra os princípios básicos do futebol. Jogar a cada verão um grande torneio com um mês de duração, para os jogadores será a morte. Se for a cada dois anos, vai bater com a Copa do Mundo feminina e o torneio olímpico de futebol”, completou. Lord Coe, presidente da World Athletics, também é contra o projeto de Wenger por prejudicar as Olimpíadas.

Apesar das negativas, a possibilidade de realização da Copa do Mundo a cada dois anos está cada vez mais real. Em maio a Fifa realizou um estudo no Congresso anual e a proposta foi aprovada por 166 associações nacionais, apenas 22 votaram contra. A ideia é que o Mundial masculino e feminino tenha intervalo menor de realização. “O valor da Copa é justamente porque acontece a cada quatro anos, é preciso esperar por ela, como os Jogos Olímpicos. É um evento grandioso. Não vejo nossas federações apoiando isso”, concluiu Ceferin. Do outro lado, nomes como Ronaldo Fenômeno, Peter Schmeichel e Tim Cahill já mostraram apoio ao novo modelo.





Fonte: Jovem Pan