Presidente da Fifa pede ‘cessar-fogo temporário’ entre Ucrânia e Rússia durante a Copa do Mundo

Em discurso a líderes mundiais na cúpula do G20, na Indonésia, Gianni Infantino disse que ‘futebol é uma força do bem’ e que disputa do Mundial pode ser ‘gatilho positivo’ para trégua no conflito

Aitor Pereira/EFEInfantino
Declaração de Infantino foi feita durante 17ª cúpula do G20, em Bali, na Indonésia

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, fez um apelo aos líderes mundiais e pediu um “cessar-fogo temporário” entre Ucrânia e Rússia durante a Copa do Mundo do Catar, que começará no domingo, 20. A declaração foi feita nesta terça-feira, 15, na 17ª cúpula do G20, em Bali, na Indonésia, e ocorre dias depois da entidade máxima do futebol pedir que temas políticos sejam evitados no Mundial deste ano. “O futebol é uma força para o bem. Não somos ingênuos em acreditar que o futebol pode resolver os problemas do mundo. Sabemos que nosso foco principal como organização esportiva é e deve ser o esporte, mas porque o futebol une o mundo, esta Copa do Mundo em particular, com cinco bilhões de pessoas assistindo, pode ser um gatilho para um gesto positivo, um sinal ou uma mensagem de esperança”, iniciou.

“Talvez, a atual Copa do Mundo, que começa em cinco dias, possa realmente ser esse gatilho positivo. Então, meu apelo, a todos vocês, é que pensem em um cessar-fogo temporário, por um mês, durante a Copa do Mundo, ou pelo menos na implantação de corredores humanitários, ou qualquer coisa que possa levar à retomada do diálogo como um primeiro passo para a paz. Vocês são os líderes mundiais; você tem a capacidade de influenciar o curso da história”, acrescentou Infantino.

Por causa da invasão da Ucrânia, em fevereiro deste ano, a Rússia foi excluída das Eliminatórias para a Copa do Mundo. Os ucranianos, por outro lado, chegaram à última fase da repescagem, mas perdeu para País de Gales, do craque Gareth Bale, que está no grupo B do Mundial, ao lado dos Estados Unidos, da Inglaterra e do Irã. O Mundial começará no domingo, 20, com a partida entre Catar, anfitrião, e Equador, no Estádio Al Bayt, às 13h.



Fonte: Jovem Pan