Pentacampeões são criticados por ausência no velório de Pelé, e Marcos responde: ‘Ninguém foi no dos meus pais’

Cerimônia contou com a participação de 230 mil pessoas, mas nenhum jogador que esteve presente na conquista de 2002 compareceu à despedida do Rei do Futebol

Miguel Schincariol/AFPFãs da lenda do futebol brasileiro Pelé se reúnem do lado de fora do estádio Urbano Caldeira
Vila Belmiro recebeu milhares de visitantes durante o velório do Rei

O velório de Pelé esteve aberto para o público por 24 horas, entre as 10h de segunda-feira, 2, e desta terça-feira, 3. Durante esse período, diversas personalidades e figuras públicas foram até a Vila Belmiro para se despedir do Rei. Dentre eles, estavam autoridades, como Tarcísio de Freitas, Lula e Ricardo Nunes, representantes de times como São Paulo, Palmeiras e Botafogo; celebridades como Supla e Mano Brown e figuras do esporte, como Zé Roberto. Entretanto, nenhum jogador que esteve presente na campanha do pentacampeonato da Copa do Mundo de 2002 esteve presente. Nomes como Kaká, Ronaldo, Ronaldinho, Rivaldo e Roberto Carlos não compareceram ao evento. Um dos ausentes foi o goleiro Marcos, titular da conquista, que, após ser alvo de críticas da internet, se posicionou, dizendo que não precisava “se aparecer” para orar por Pelé e que ninguém foi no velório de seus pais. “Fui no velório desses dois aqui, meus pais, os Reis dessa terra pra mim, ninguém aqui das redes foi, fui pra chorar, orar e sofrer por saber que nunca mais iria vê-los, não pedi homenagem de ninguém, não julguei ninguém, não dei entrevista, e pra mim não foi um show, até entendo vocês me cobrarem pelo o que representa o Pelé, que será eterno, mas ao Edson hoje, só posso fazer uma oração, e não preciso me aparecer pra isso”, escreveu o ex-jogador.

Um dos principais críticos aos pentacampeões foi o ex-jogador Neto, que esteve no velório na madrugada desta terça-feira. Em conversa com jornalistas, o craque não poupou críticas aos atletas e ao ex-técnico da Seleção Tite, que não compareceu ao evento. “Ele não é nosso ídolo, é ídolo do mundo. Só que nosso país é um país sem cultura, sem educação, que os pentacampeões não vieram, os tetracampeões não vieram, o treinador da Seleção não veio. Mas o mais importante é as pessoas virem. O Pelé é eternizado”, disse Neto. Em seguida, o ex-jogador exaltou a importância de Pelé para o futebol e para o Brasil. “Parabéns ao Santos e a vocês da imprensa. O Pelé é um dos caras mais importantes depois de Jesus. É o maior ser humano de todos. Está com Mandela, Gandhi, só que a gente, brasileiro, não sabe reconhecer”, concluiu.

Confira a repercussão nas redes sociais:



Fonte: Jovem Pan