Países da Conmebol se recusam a participar da Copa do Mundo a cada 2 anos: ‘Não há benefícios’

0
9


Em comunicado, as associações dizem que ‘não há razões, benefícios ou justificação para a mudança’, idealizada pela Fifa e que ainda não saiu do papel

Divulgação ConmebolAlejandro Domínguez é o atual presidente da Conmebol

Os representantes dos países integrantes da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) se reuniram nesta quarta-feira, 27, em um conselho, realizado na sede da entidade, em Luque, no Paraguai. No encontro, eles definiram que não vão participar da Copa do Mundo, caso ela seja realizada a cada dois anos. Em comunicado, o grupo diz que “não há razões, benefícios ou justificação para a mudança”, idealizada pela Fifa e que ainda não saiu do papel. A manifestação das associações da América do Sul acontece apesar do recuo do presidente da Fifa, Gianni Infantino, de levar a ideia adiante de forma imediata. O órgão disse, na semana passada, que vai estudar melhor a possibilidade. Até o momento, não houve adesão majoritária à mudança do ciclo do Mundial – Conmebol e Uefa já se manifestaram contra a ideia.

Nota da Conmebol

O Conselho da CONMEBOL, reunido de forma presencial em Luque, Paraguai, a 27 de outubro de 2021, reexaminou a proposta de realizar a Copa do Mundo de dois em dois anos e considera necessário declarar o seguinte:

1. Não há razões, benefícios ou justificação para a mudança promovida pela FIFA. Tendo isto em conta, os dez países que compõem a CONMEBOL ratificam que não participarão de uma Copa do Mundo organizada a cada dois anos.

2. O projeto em questão vira as costas a quase 100 anos de tradição do futebol mundial, ignorando a história de um dos eventos esportivos mais importantes do planeta. A CONMEBOL apoia a Copa do Mundo atualmente em vigor, com os seus prazos e sistemas de classificação, porque provou ser um modelo de sucesso, baseado na excelência esportiva e que recompensa o esforço, talento e trabalho planificado.





Fonte: Jovem Pan