Os grandes eventos de Tóquio 2020: a agenda da Olimpíada – 17/07/2021 – Esporte

0
25


A cerimônia de abertura da Olimpíada de Tóquio terá início às 8h da manhã (de Brasília) do próximo dia 23 de julho. Algumas modalidades, porém, começarão três dias antes.

A Folha preparou uma programação do que há de melhor para acompanhar ao longo de todo o evento, que será encerrado em 8 de agosto.

Com a proibição de público na capital japonesa em razão da pandemia de Covid-19, só resta aos apaixonados pelo esporte curtir do sofá.

Na TV aberta, a Globo terá 12 horas diárias dedicadas aos esportes olímpicos, das 22h de um dia até as 11h do seguinte. Na TV fechada, o SporTV oferece quatro canais simultâneos e ainda 45 sinais livres em seus aplicativos. O BandSports, por sua vez, promete 24 horas de transmissão em seu único canal.

Confira a agenda de eventos, sempre com os horários de Brasília.

20 de julho

A Olimpíada tem seu início dias antes da abertura oficial, em um duelo de softbol do anfitrião Japão contra a Austrália, às 21h.

21 de julho

Seis vezes melhor do mundo e dona de duas pratas olímpicas, Marta lidera a seleção brasileira feminina de futebol pelo ouro inédito a partir das 5h, diante da China. Megan Rapinoe e os Estados Unidos entram em campo no mesmo dia, meia hora depois. A decisão será no dia 6 de agosto.

22 de julho

Depois da conquista do ouro no Rio-2016, o futebol masculino brasileiro reencontra a Alemanha, rival na última final, às 5h30. Sem Neymar, o veterano Daniel Alves, de 38 anos, é o líder do Brasil nesta edição. O jogo pelo ouro está marcado para 7 de agosto.

23 de julho

A cerimônia de abertura da Olimpíada acontecerá das 8h às 11h30. Assim como nos demais eventos, não haverá público local nem estrangeiro.

O handebol masculino brasileiro começa sua trajetória contra a Noruega, às 21h. Uma hora mais tarde, o país faz sua estreia no vôlei de praia, com Alison e Álvaro. Às 23h, é a vez de Ágatha e Duda pisarem na areia.

O vôlei masculino estreia contra a Tunísia, às 21h. Com três ouros, incluindo o da edição de 2016, no Rio de Janeiro, a seleção sonha com a final do dia 7 de agosto.

A disputa da ginástica artística tem início às 22h, com o masculino. A distribuição de medalhas ocorre a partir do dia 26. Simone Biles, dos Estados Unidos, é grande candidata a estrela da Olimpíada.

O taekwondo tem suas primeiras lutas classificatórias às 22h. Na noite do Japão, às 7h de Brasília, começa a distribuição de medalhas da modalidade, que terá suas categorias em ação até o dia 27.

Os combates eliminatórios do boxe terão início às 23h, algo que se repetirá por oito dias. As lutas que valerão medalhas serão realizadas entre 2 e 8 de agosto.

Com início às 23h, o judô apresentará duelos por oito dias. Atletas de diferentes categorias, os 13 brasileiros lutarão por lugares no pódio até dia 31 de julho.

Individual e duplas do tênis entram em quadra a partir de 23h. Os campeões sairão na virada do mês, entre 30 de julho e 1º de agosto. Sem Rafael Nadal e Roger Federer, que desistiram, os holofotes deverão ficar sobre a japonesa Naomi Osaka.

24 de julho

As regatas da vela começam à 0h e vão até 4 de agosto em oito categorias. Com dois ouros olímpicos, Robert Scheidt é novamente um dos favoritos.

O cubano Julio Cesar La Cruz, dos pesos-pesados, é um dos destaques do boxe, que começa às 2h e vai até o último dia de competições, em 8 de agosto.

Pela segunda rodada do futebol feminino, a seleção brasileira encara a Holanda, às 5h.

As baterias classificatórias da natação têm seus primeiros tiros às 7h02. Os 26 brasileiros pularão na água para, quem sabe, comemorar as vitórias que podem render medalha nos oitos dias seguintes.

O surfe deve estrear na Olimpíada às 19h. Isso se o mar de Tsurigasaki colaborar. As baterias poderão durar até dia 28 ou se estender até o início de agosto, se necessário.

Outro esporte em sua estreia olímpica, o skate street começa às 21h e, entrando na madrugada, já entrega suas medalhas. Primeiro os homens, com Nyjah Huston, dos Estados Unidos, como favorito. No dia seguinte, poderá ser a vez da brasileira Pamela Rosa confirmar seu favoritismo.

O handebol feminino brasileiro inicia sua trajetória contra as russas às 21h.

Sem equipe feminina ou masculina classificada, o Brasil só assiste ao melhor do basquete na Olimpíada às 22h. A modalidade terá decisões em 7 e 8 de agosto.

Além de Simone Biles, favorita em seus aparelhos, a ginástica artística feminina apresenta às 22h as brasileiras Flávia Saraiva e Rebeca Andrade.

25 de julho

Pela segunda rodada do futebol masculino, a seleção brasileira encara a Costa do Marfim, às 5h30.

Em seu primeiro jogo, o vôlei feminino do Brasil enfrenta a Coreia do Sul às 7h40. Bicampeãs olímpicas, as mulheres querem voltar a brigar por medalha.

O basquete masculino dos Estados Unidos entra em quadra mais uma vez como o principal espetáculo da modalidade nos Jogos, apesar das derrotas na preparação. Campeão das três últimas edições, pega a França, às 9h.

O handebol masculino brasileiro faz seu segundo jogo, contra os franceses, às 21h.

26 de julho

A final por equipes da ginástica artística masculina ocorre a partir das 7h.

Pela segunda rodada da fase de grupos, o vôlei masculino brasileiro pega a Argentina às 7h40.

O handebol feminino do Brasil tem como rival na segunda partida, às 21h, a Hungria.

27 de julho

Beatriz Ferreira representa o boxe feminino brasileiro em uma das lutas a partir da 1h. Se a campeã mundial avançar até a decisão do peso leve, lutará no dia 8, às 2h.

Ana Sátila pode pintar na final da categoria K1 da canoagem slalom, a partir de 2h.

Em seu segundo jogo na Olimpíada, o vôlei feminino do Brasil enfrenta a República Dominicana às 7h40.

A final por equipes da ginástica artística feminina ocorre a partir das 7h45.

Pela terceira rodada do futebol feminino, o Brasil encara Zâmbia, às 8h30.

Se o mar oferecer condições ao surfe, as primeiras medalhas olímpicas da história do esporte poderão sair a partir das 20h.

28 de julho

Pela terceira rodada do futebol masculino, a seleção brasileira vai encarar a Arábia Saudita, às 5h.

A final da disputa pelo individual geral masculino na ginástica artística é realizada a partir de 7h15.

O handebol masculino do Brasil faz seu terceiro jogo, contra a Espanha, às 7h30.

Pela terceira rodada, o vôlei masculino, atual campeão, pega os russos, às 7h40.

O handebol feminino brasileiro tem como rival na terceira partida, às 21h, a Espanha.

29 de julho

O dia 29 marca outro momento em que Ana Sátila poderá aparecer, agora na categoria C1 da canoagem, a partir de 2h.

Em seu terceiro jogo, o vôlei feminino do Brasil enfrenta o Japão, às 7h40.

A partir das 7h50, ocorre a final da disputa pelo individual geral feminino na ginástica artística.

As tão esperadas provas de atletismo, enfim, começam às 21h. Elas vão até 8 de agosto, último dia de Olimpíada.

Um dos grandes nomes é a jamaicana Shelly-Ann-Fraser-Pryce, que está em uma das baterias dos 100 m rasos feminino, a partir de 23h40 –ela ainda compete nos 200 m e no revezamento 4 x 100 m.

O handebol masculino brasileiro faz seu quarto jogo, contra a Argentina, às 21h.

Pela quarta rodada, o vôlei masculino do Brasil pega os Estados Unidos às 21h.

A partir de 23h, o francês Teddy Riner, atual bicampeão na categoria acima de 100 kg do judô, pisa no tatame para defender o posto de estrela olímpica.

30 de julho

A final de duplas do masculino de tênis está marcada para a meia-noite.

Às 7h, ocorre uma das provas mais aguardadas da natação: os 50 m livre. Simone Manuel, dos Estados Unidos, carrega consigo quatro medalhas olímpicas em provas de velocidade e desponta como favorita. As finais serão no dia seguinte, a partir de 22h30.

No atletismo, acontece a prova do salto com vara masculino às 21h40. Oportunidade para ver Armand Duplantis, da Suécia, atual recordista mundial, e o brasileiro Thiago Braz, ouro na Rio-2016. As eliminatórias correm pela noite. As finais serão no dia 3.

31 de julho

O tênis tem suas finais femininas e de duplas mistas a partir da meia-noite.

O dia é de campeão na vela, na categoria RS:X, com disputa a partir de 0h. O esporte terá provas pelos quatro dias subsequentes.

O handebol feminino brasileiro tem como rival na quarta partida, às 2h15, a Suécia.

Em seu quarto jogo, o vôlei feminino do Brasil enfrenta a Sérvia às 2h20.

Pela quinta rodada da fase de grupos, a equipe do técnico Renan Dal Zotto pega a França às 21h.

1º de agosto

O tênis tem suas finais do torneio masculino de simples e do feminino de duplas a partir da meia-noite do dia 1º.

As finais das disputas individuais por aparelhos no masculino e no feminino da ginástica artística são realizadas a partir das 5h. A programação se repetirá no dia seguinte.

O handebol masculino do Brasil faz seu quinto jogo, contra a Alemanha, às 7h30.

Já o handebol feminino brasileiro tem como rival na quinta partida, às 21h, a França.

No atletismo, a fundista Sifan Hassan, da Holanda, corre os 1.500 m feminino às 21h35. Se cumprir a expectativa, estará na final em 6 de agosto, às 9h50.

Com três medalhas na Rio-2016, Isaquias Queiroz estreia em Tóquio na canoagem masculina dos 1.000 m a partir de 22h05 e pode terminar o dia com nova medalha.

2 de agosto

Na vela, Martine e Kahena disputam a regata final da categoria 49er FX a partir das 2h33.

Em seu quinto jogo na Olimpíada, o vôlei feminino brasileiro enfrenta o Quênia às 7h40.

A partir das 23h, saem as primeiras medalhas no boxe. Serão seis dias seguidos de pódio até o término dos Jogos.

3 de agosto

No atletismo, há as finais do salto com vara às 7h20.

Com um frustrante décimo lugar na Rio-2016, Ana Marcela Cunha cai na água para a maratona aquática sonhando com uma posição melhor. A prova começa às 18h30.

Depois do street, é a vez do skate park: a partir de 21h, as mulheres; e no dia seguinte, no mesmo horário, os homens. A britânica Sky Brown, com 13 anos completos no último dia 7, é uma das mais jovens da Olimpíada.

4 de agosto

O brasileiro Fernando Reis participa do levantamento de peso masculino acima de 109 kg a partir de 1h50. Se alcançar a final, que deve ter Lasha Talakhadze, da Geórgia, reaparecerá para competir às 7h50.

O hipismo salto realiza a sua final individual a partir das 7h. As provas da mesma modalidade, só que em equipe, ficarão para os dias 6 e 7 de agosto.

Às 7h30, vale acompanhar a final dos duetos do nado artístico. Com cinco medalhas olímpicas na carreira, a russa Svetlana Romashina merece atenção especial. Ela e sua equipe cairão na água novamente no dia 7 de agosto, às 7h30.

A partir de 22h, o caratê volta a uma Olimpíada para três dias intensos de competição. A começar pelo kata, uma espécie de exibição individual de movimentos em sequência. Na virada da meia-noite, começa o kumite, os combates milenarmente conhecidos.

5 de agosto

Depois de remar no individual, Isaquias Queiroz está na canoagem masculina em dupla a partir das 21h44 e deve brigar por medalha até o fim do dia nos 1.000 m.

No vôlei de praia feminino, as disputas pelo bronze e pelo ouro ocorrem a partir das 22h.

A grande decisão do futebol feminino acontece às 23h.

6 de agosto

A partir de 5h, o pentacampeão mundial abaixo de 75 kg do caratê, Rafael Aghayev, do Azerbaijão, no alto de seus 36 anos, tenta sua primeira medalha olímpica.

Há disputa pelo bronze e pelo ouro no vôlei de praia masculino, a partir das 22h.

Pouco depois, às 23h30, a final do basquete masculino promete. Possivelmente com os Estados Unidos, de Kevin Durant, em quadra.

7 de agosto

No atletismo, a holandesa Sifan Hassan corre nos 10.000 m feminino, às 7h45. À noite, às 19h, a maratona tem como destaque o queninano Eliud Kipchoge.

A decisão do futebol masculino acontece às 8h30. A final do handebol masculino e a do vôlei masculino começam em seguida, às 9h e às 9h15, respectivamente. À noite, para completar o dia, final do basquete feminino às 23h30.

8 de agosto

A decisão do vôlei feminino tem início 1h30. A final do handebol feminino, às 3h. Na despedida da Olimpíada de Tóquio, a cerimônia de encerramento será das 8h às 11h.



Fonte: Máquina do Esporte