Nilson Cesar: Por que jogadores não questionavam Copa América na Colômbia e na Argentina?

0
13


Narrador da Jovem Pan não crê em boicote dos atletas ao torneio realizado no Brasil, mas desconfia da saída de Tite após o jogo contra o Paraguai, na terça-feira

Lucas Figueiredo/CBF – 04/06/2021Jogadores da seleção brasileira estão contrariados com a realização da Copa América no Brasil

Após a transmissão da Jovem Pan da vitória da seleção brasileira por 2 a 0 sobre o Equador, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, o narrador Nilson Cesar revelou que não acredita em boicote dos jogadores brasileiros à Copa América e disse não entender por que ninguém questionou a realização do torneio quando ele estava previsto para acontecer na Argentina e na Colômbia. Após o duelo em Porto Alegre, o volante Casemiro deixou claro que a equipe comandada por Tite é contra a realização da competição no Brasil. “Todo mundo sabe qual o nosso posicionamento, o Tite deixou claro. Estamos angustiados. Nós queremos falar, mas no momento oportuno. Não sou só eu, não são só os jogadores da Europa, como falaram. Quando fala alguém, fala o grupo. Com o Tite e a comissão técnica juntos”, disse o atleta do Real Madrid.

“Acho que não vai acontecer nada. Os jogadores não sairão da Copa América, é um pouco de fumaça só. O que importa é o negócio, que gera milhões e milhões de dólares. ‘Ah, não vamos disputar o torneio no meio da rua.’ Não é isso, tem direitos de televisão, de rádio, tem tanta coisa envolvida. Então não é de uma hora para outra fazer um boicotezinho. Acho que tudo isso vai ocorrer normalmente. Do Tite, eu espero para ver o que vai acontecer na próxima terça-feira. Estou vendo uma coisa nebulosa em relação a ele”, opinou Nilson. “Os caras não questionavam a Copa [América] na Colômbia e na Argentina. Não via nenhum jogador brasileiro dizendo que não ia disputar na Colômbia e na Argentina. Com essa mudança, estamos vendo uma mudança de posicionamento, se for isso mesmo que eles vão dizer. Ouvi de uma fonte que eles ficaram bravos com a forma de comunicação de que não seria na Colômbia e na Argentina”, completou o narrador. “Não querer é uma coisa, jogar é outra”, alertou Wanderley Nogueira.

“Acho que vão jogar a Copa América. Vão falar que não ficaram contentes, vão demonstrar a insatisfação, vai ter tudo isso. São caras milionários, bem-sucedidos. Mas aí vai pesar muita coisa. Se o cara bater muito o pé, pode ficar ameaçado de não ir para uma Copa do Mundo. Está cheirando a arroz queimado. Única coisa que eu não entendo é o fato de não ter havido um pronunciamento sobre [a realização da competição na] Argentina e Colômbia”, acrescentou Nilson Cesar. A seleção brasileira voltará a jogar pelas eliminatórias na terça-feira, contra o Paraguai, em Assunção. O elenco canarinho pretende se posicionar após a realização deste confronto.





Fonte: Jovem Pan