MP vai apurar evento para 2 mil pessoas no Allianz Parque em final da Copa do Brasil

0
17


Palmeiras vendeu ingressos para torcedores assistirem primeiro jogo da decisão no gramado do estádio

ReproduçãoAllianz Parque vai receber evento no final da Copa do Brasil

O Ministério Público de São Paulo informou nesta quinta-feira, 25, que irá investigar um evento que está marcado para acontecer no Allianz Parque, estádio do Palmeiras, no próximo domingo, 28, que irá reunir 2 mil pessoas para assistir ao primeiro jogo da final da Copa do Brasil. Segundo o MP, a iniciativa é tida como incompatível com o Plano São Paulo. Em nota, o órgão comunicou que abriu um inquérito pela Promotoria de Justiça de Direitos Humanos contra a Sociedade Esportiva Palmeiras e as empresas Bravo Live e Real Arenas por causa do evento. O clube venceu 2 mil entradas para torcedores que assistiram à partida em 500 mesas espalhadas pelo gramado do estádio.

De acordo com o promotor Arthur Pinto Filho, apesar de os organizadores garantirem a adoção de medidas para evitar a propagação do coronavírus, a movimentação de duas mil pessoas na região do estádio já indica uma aglomeração não condizente com as medidas impostas pelo governo de São Paulo. “Para não falar que o evento gerará, por certo, aglomeração de torcedores ‘sem mesa’, que ficarão nas proximidades do estádio, como tem acontecido em regra em jogos importantes. Assim, numa primeira análise, a situação em foco atenta contra as regras do Plano São Paulo. E atenta contra a dramática situação em que vivemos atualmente em São Paulo”, completa o membro do MPSP.

Apesar da apuração, a Promotoria apresentou duas opções para o Palmeiras realizar o evento: no formato drive-in ou reduzir o público presente para cerca de 1.200 pessoas. A equipe de Abel Ferreira começa a disputar a decisão da Copa do Brasil neste domingo, em Porto Alegre, contra o Grêmio. O jogo de volta acontece no dia 07 de março, no Allianz Parque. De acordo com dados do CONASS, no momento o Estado de São Paulo tem 2.014.529 casos e 58.873 mortes pela Covid-19.





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui