Mônaco precisa pagar mais para continuar no calendário da F1, diz chefe da McLaren

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Por Steve Keating

INDIANÁPOLIS (Reuters) – O Grande Prêmio de Mônaco precisa pagar mais se quiser manter seu lugar no calendário da Fórmula 1, afirmou o chefe da McLaren, Zak Brown, nesta sexta-feira.

O glamouroso principado na costa do Mar Mediterrâneo promove a corrida mais famosa da Fórmula 1 desde a primeira temporada da categoria, em 1950, mas Brown sugere que, a não ser que Mônaco esteja disposto a chegar a um acordo comercial mais em linha com outras corridas, a prova corre o risco de sair do calendário. 

“Eu acredito que Mônaco teve um acordo comercial vantajoso com a Fórmula 1 desde sempre, e acho que tudo que a Fórmula 1 está tentando fazer é conseguir um acordo comercial mais consistente com os de outros locais de prova, enquanto reconhece a importância do calendário”, disse Brown.

“Mas eu acredito que a Fórmula 1 é agora do tamanho e do escopo que é, maior do que qualquer equipe, qualquer piloto, qualquer corrida”, acrescentou o diretor na Indianápolis 500, onde a McLaren Arrow terá três carros no grid de largada para a corrida de domingo. 

Embora possa ser impensável que a Fórmula 1 avalie seriamente deixar de lado seu evento mais popular, Brown disse que há muitos lugares oferecendo glamour prontos esperando por uma oportunidade e dispostos a pagar o preço que a Fórmula 1 está pedindo. 

“É claro, ninguém de nós quer ver Mônaco ir embora, mas também entendemos como detentores de direitos comerciais que eles precisam ter um acordo mais consistente em relação a outros locais, dadas as exigências das pistas que querem sediar um Grande Prêmio”, disse Brown. 

(Reportagem de Steve Keating em Toronto)







Fonte: Mix Vale