Moeda de troca? Presidente do Barcelona estaria disposto a renunciar para Messi ficar

0
14


O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, estaria disposto a renunciar de forma imediata se o atacante argentino Lionel Messi decidir ficar no clube, segundo veiculou nesta quinta-feira a emissora catalã TV3. De acordo com as informações apresentadas pelo canal, apenas o mandatário blaugrauna pediria demissão, e o restante da diretoria seguiria comandando o clube. A má relação com Bartomeu, que ocupa a presidência do Barça desde julho de 2015, é um dos motivos para Messi decidir deixar o Barcelona ao término da temporada.

Lionel Messi avisou na última terça-feira, 25, que gostaria de deixar o clube. Por meio de um burofax, recurso utilizado na Espanha para o envio de documentos urgentes pelo correio, o camisa 10, que tem vínculo com o Barça até o meio de 2021, avisou que acionaria uma cláusula contratual que lhe permitiria rescindir o contrato unilateralmente ao fim da atual temporada. De acordo com o jornal espanhol Marca, o prazo para que essa cláusula fosse exercida expirou no último dia 10 de junho, data em que a temporada se encerraria. No entanto, o entorno do jogador acredita que pode reativá-la agora. Isto porque a pandemia do novo coronavírus provocou a paralisação do futebol na Espanha por cerca de três meses, e as disputas só cessaram em agosto. O Barcelona, por sua vez, já avisou que não pretende liberar o craque antes de 2021 sem o pagamento da multa rescisória de 700 milhões de euros (R$ 4,6 bilhões).

Presidente do Barcelona entre 2003 e 2010, Joan Laporta foi às redes sociais desabafar contra Bartomeu após a informação do desejo de Messi. “Bartomeu tem que renunciar imediatamente. Ele e toda a sua diretoria. Eles têm minado o moral de Messi para se salvar da turbulência econômica e esportiva que criaram. Se renunciarem, ainda haverá esperança de que Messi continuasse no Barça”, escreveu, depois de também criticar a forma como o clube tem lidado com a saída de Luis Suárez. Segundo Laporta, Bartomeu protagonizou um ato de covardia e falta de respeito em relação ao uruguaio. Isto porque o centroavante foi informado por telefone de que não fazia parte dos planos do novo técnico blaugrana, Ronald Koeman. “Pobre Barça na mão desses incompetentes”, disparou. O próprio Suárez, que é um dos melhores amigos de Messi, acirrou ainda mais os ânimos dentro do clube ao fazer uma postagem em apoio à decisão do argentino.

*Com informações da Agência EFE



Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui