Mancini vê evolução no Corinthians e responde se pode ser demitido após clássico com o São Paulo

0
9


Pressionado no cargo após manifestações da Gaviões da Fiel, a principal torcida organizada do clube, o técnico falou sobre a sua situação no clube após a derrota para o Peñarol, pela Copa Sul-Americana

Foto: ALE VIANNA/W9 PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOVagner Mancini durante derrota do Corinthians no Campeonato Paulista

O Corinthians decepcionou os seus torcedores ao ser derrotado pelo Peñarol por 2 a 0, em plena Neo Química Arena, em São Paulo, em confronto válido pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana. Apesar do resultado negativo e de mais uma apresentação nada convincente, o treinador Vagner Mancini destacou a “evolução” do time. Pressionado no cargo após manifestações da Gaviões da Fiel, a principal torcida organizada do clube, o comandante também respondeu se pode ser demitido após o clássico contra o São Paulo, marcado para o próximo domingo, 2, em Itaquera, pelo Campeonato Paulista. 

“Sinceramente, todos os jogos são decisivos. A gente não pode colocar em apenas uma partida toda a responsabilidade. Nós sabemos o que vem acontecendo. Ninguém aqui está livre de pressão, mas acreditamos muito que faremos um bom jogo no domingo porque estamos vendo evolução. Hoje, tivemos uma derrota que nos frustrou por causa de dois erros. O Corinthians teve uma superioridade em alguns momentos da partida, mas que não soube aproveitar. Isso, óbvio, gera uma série de especulações. Ainda assim, estou muito tranquilo porque tenho respaldo da diretoria. Isso gera confiança e convicção naquilo que vem sendo feito”, disse Mancini, que não vê o fato do Tricolor nunca ter vencido em Itaquera como uma vantagem. “Eu não acredito em mística. Acredito em plano de jogo, estratégia e no que é desenvolvido dentro do campo. É lógico que existe algum tabu, que aumenta a rivalidade entre os times. Recentemente, jogamos e ganhamos em Santos, o que não acontecia há um certo tempo. Dentro de campo, é um jogo normal em que você tem que vencer”, completou.





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui