Manchester City vence o PSG de virada e sai na frente na semi da Liga dos Campeões 

0
12


Marquinhos, de cabeça, abriu o placar para o time da casa no primeiro tempo, enquanto Kevin De Bruyne e Mahrez viraram para os britânicos no segundo tempo

EFE/EPA/YOAN VALATO Manchester City venceu o PSG por 2 a 1 na semifinal da Liga dos Campeões

O Manchester City demonstrou poder de superação para vencer o Paris Saint-Germain por 2 a 1 nesta quarta-feira, 28, de virada, em pleno estádio Parque dos Príncipes, na França, pela semifinal da Liga dos Campeões da Europa. Marquinhos, de cabeça, abriu o placar para o time da casa no primeiro tempo, enquanto Kevin De Bruyne e Mahrez viraram para os britânicos no segundo tempo. Com o resultado, a equipe de Pep Guardiola garante vaga na decisão se empatar ou até perder por 1 a 0, no Etihad Stadium, na Inglaterra, na próxima terça-feira. O vencedor encara quem avançar de Real Madrid e Chelsea, que empataram em 1 a 1, ontem, na Espanha. 

O PSG fez valer o mando de jogo e foi amplamente superior aos britânicos no primeiro tempo. Muito mais intenso, o time parisiense não deixou o adversário trabalhar a bola, como costumeiramente faz o time treinador por Pep Guardiola. Contando com um meio-campo com muita pegada, formado por Leandro Paredes, Gueye e Verratti, o Paris ganhou praticamente todas as disputas. Já no ataque, o talento de Di María, Mbappé e Neymar fez diferença. O camisa 10 começou a partida ligado, fazendo Ederson trabalhar em chute de fora da área e aparecendo para o jogo. Quem fez a diferença, porém, foi outro brasileiro: Marquinhos aproveitou bela cobrança de escanteio de Di María e testou para o fundo das redes, aos 14 minutos. O Manchester City, nas cordas, até tentou sair um pouco mais para o jogo, mas parou na forte marcação francesa. A única chance clara foi Foden, que recebeu de Bernardo Silva e soltou o pé, mas viu Navas espalmar. O time da casa, porém, terminou a etapa inicial com muito mais volume de jogo.

Mesmo tendo Gabriel Jesus, Sergio Aguero e outras boas opções no banco de reservas, Guardiola optou por não modificar o time no retorno do intervalo. A mudança, porém, foi de postura. O City equilibrou a partida na base da vontade de do toque de bola, com sua troca de passes constante. O PSG, é verdade, teve chance com Mbappé, que cruzou bola perigosa e por pouco não encontro Verratti livre dentro da área. Mas quem balançou a rede foi Kevin De Bruyne, aos 18 minutos. O belga cruzou bola venenosa dentro da área, ninguém desviou e Navas só assistiu a bola entrar. Sete minutos depois, a equipe britânica virou. De Bruyne, mais participativo, sofreu falta em frente a área. Na cobrança, Mahrez bateu entre dois jogadores da barreira, sem chance de defesa para o goleiro do PSG. A situação dos mandantes ainda piorou mais tarde, quando Gueye acertou entrada forte em Gundogan, recebendo o cartão vermelho direto. A partir daí, os ingleses dominaram completamente o duelo, com Foden e Mahrez criando chances claras, mas não conseguindo ampliar a vantagem.





Fonte: Jovem Pan