Luan destaca sistema defensivo do São Paulo e afirma: ‘Quero ganhar um título aqui’

0
20


Em entrevista exclusiva ao repórter Giovanni Chacon, do Grupo Jovem Pan, o volante revelou algumas dicas de Daniel Alves e falou sobre o relacionamento com Fernando Diniz

Líder do Campeonato Brasileiro, o São Paulo tem quatro pontos a mais que o segundo colocado Atlético-MG e pode ampliar a vantagem em caso de vitória sobre o Botafogo, na próxima quarta-feira, 9, no Morumbi, em jogo atrasado válido pela 18ª rodada. A boa campanha do Tricolor tem relação com o seu forte sistema defensivo – o melhor do torneio ao lado do Grêmio, com apenas 20 gols sofridos. Em entrevista exclusiva ao repórter Giovanni Chacon, do Grupo Jovem Pan, o meio-campista Luan, peça-chave na formação do time paulista, explicou como Fernando Diniz tornou a equipe mais equilibrada e consistente.

“A nossa equipe vinha criando muitas oportunidades para fazer gols e, infelizmente, estava tomando gols também. Mas nós sabíamos que era algo que precisávamos focar para acabar com isso. Nosso elenco é muito forte e todos os jogadores se propuseram a acabar com isso. Claro que eu, Bruno Alves, Arboleda, Juanfran e Volpi ficamos atrás e temos essa responsabilidade, mas contamos muito com a ajuda do pessoal lá dá frente, como o Brenner e o Luciano. Nós somos uma equipe que marca na frente e não fica esperando as outras equipes. Pressionamos muito e contamos muito com a ajuda dos atacantes para ir bem atrás”, comentou o jovem.

Luan, inclusive, foi fundamental para a evolução do São Paulo neste aspecto. Desde que assumiu a titularidade do time, entrando na vaga de Tchê Tchê como primeiro homem de marcação, o Tricolor não perdeu mais no Nacional – até agora, são 15 jogos de invencibilidade no Brasileirão. “No período em que eu fiquei sem jogar no time titular, foi um período de amadurecimento. Procurei evoluir, sempre respeitando meus companheiros do banco de reservas. Estava esperando uma oportunidade, sempre querendo ajudar o São Paulo, independente se era de titular ou não. Quanto tive uma oportunidade, fui bem e pude ajudar o São Paulo”, comentou o garotou revelado nas categorias de base do clube.

À Jovem Pan, Luan negou que estava insatisfeito com o status de reserva no São Paulo, rechaçou notícias de que gostaria de deixar o clube e também afirmou que pretende levantar uma taça vestindo as cores do Tricolor paulista. “Meu desejo nunca foi sair do São Paulo. Meu sonho é ganhar um título com essa camisa. Infelizmente, algumas notícias saíram por eu não estar jogando. Eu ficava chateado de ficar saindo essas notícias de que eu estaria insatisfeito. Não era nada disso. Não tem como um jogador estar insatisfeito de jogar no São Paulo. Estar aqui é um privilégio e uma honra para poucos. Jamais gostaria de sair daquele jeito sem poder jogar, sem poder mostrar o meu futebol. Agora, tenho a oportunidade de jogar e contar esse fato”, assegurou.

O volante, por fim, tratou de deixar claro que o elenco do São Paulo está com os “pés no chão”, ainda que a empolgação tenha tomado conta de parte da torcida. “Chegamos na liderança, mas não mudou nada. Nosso grupo está com os pés no chão. Continuamos com a mesma postura de algumas semanas atrás. Não tem nada ganha, nada definido. Ninguém está com euforia, ninguém está com empolgação. Nós sabemos que tem muito campeonato pela frente e vamos trabalhar para corrigir os erros e melhorar cada vez mais”, disse.

Confira outros trechos da entrevista com Luan 

Relacionamento com Diniz – O Diniz é um treinador que não conversa somente com os onze titulares, mas com o pessoal do banco também. Ele não estava me usando, mas eu respeitei a opção dele. Ele conversava comigo, falava sempre para eu estar preparado para ir bem quando chegasse a oportunidade. Pouco antes de ele me dar essa chance, ele falou comigo para eu me preparar. Quando chegou a oportunidade, ele demonstrou muita confiança. Ainda bem que eu correspondi às expectativas e consegui ajudar o São Paulo.

Daniel Alves – É um prazer muito grande jogar ao lado do Daniel Alves. Ele é fora de série! Ele já jogou com os melhores e ele também está entre os melhores. Desde a chegada dele, eu procurei absorver ao máximo e aprender com ele. Então, procuro entender todas as dicas que ele dá ali no meio-campo. Ele fala sempre para estar perto dele, fala para se aproximar dele no momento da marcação e não sair pela lateral. Eu levo isso para a minha carreira e quero levar para a minha carreira essa experiência de estar ao lado de um dos melhores do mundo.

Mescla do elenco – Mostramos a força do trabalho que é realizado em Cotia. Todos os profissionais são excelentes, desde o pessoal da cozinha e da limpeza até os treinadores. Cotia foi muito importante neste processo para gente. E essa mescla também ajuda muito. Os mais velhos e experientes passam muita confiança para que a gente jogue o mesmo futebol da base no profissional.

Sequência no Brasileirão – É um momento complicado, mas a nossa equipe está preparada. Vamos respeitar todos os nossos adversários. Estamos encarando todos os jogos como finais. Não tem jogo fácil. E, mesmo assim, nossa equipe tem que estar preparada para conseguir coisas grandes no Brasileirão.

Invencibilidade – É uma sequência positiva. Nós estamos em uma crescente muito boa. Se a gente puder levar a sequência até o final do campeonato, melhor ainda. Fica show de bola.

 

 

 





Fonte: Jovem Pan