Libertadores: Conmebol adia Fluminense x Cerro após morte do filho de Arce

0
10


‘Chiqui’ Arce, multicampeão como jogador por Palmeiras e Grêmio, perdeu o filho no último domingo em um acidente automobilístico

EFE/EPA/Cesar OlmedoO Fluminense venceu o Cerro por 2 a 0 nas oitavas da Libertadores

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) decidiu na noite do último domingo, 18, que decidiu adiar a partida entre Fluminense e Cerro Porteño, válida pela rodada de volta das oitavas de final da Copa Libertadores da América e que estava programada para acontecer nesta semana, no Maracanã. Por causa da morte de Alexandro Javier Arce, filho do técnico do time paraguaio, o confronto foi remarcado para 3 de agosto, uma terça-feira, no mesmo estádio. Vale lembrar que, no embate de ida, o Tricolor carioca venceu por 2 a 0, carregando uma boa vantagem.

“Chiqui” Arce, multicampeão como jogador por Palmeiras e Grêmio, perdeu o filho no último domingo em um acidente automobilístico. Alexsandro Javier Arce, de 20 anos, morreu ao bater o seu carro em uma árvore, na cidade de Luque, no Paraguai. De acordo com a imprensa local, Alexandro morreu logo após atingir uma árvore à beira da estrada Silvio Pettirossi, em frente ao Parque Ñu Guasu, em Luque. O carro ficou destruído. Através das redes sociais, diversos clubes e jogadores se solidarizaram com o treinador, que enquanto era lateral, foi campeão da Libertadores com o Tricolor Gaúcho e com Alviverde paulista, além de pentacampeão do Paraguaio com Cerro (quatro vezes) e Olímpia).





Fonte: Jovem Pan