Justiça determina bloqueio de R$ 7,8 milhões de Willian Bigode a pedido de Mayke, do Palmeiras

Defesa do atacante do Athletico-PR discorda da decisão e diz que tomará ‘as medidas cabíveis’

Cesar Greco/Flickr PalmeirasWillian Bigode, Mayke e Scarpa
Willian Bigode (esquerda), admitiu ter comentado com Mayke e Scarpa (centro) sobre investimentos

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) determinou o bloqueio de R$ 7,8 milhões das contas de Willian Bigode, atualmente no Athletico-PR. A decisão ocorreu na última segunda-feira, 10, e atende o pedido do lateral direito Mayke, do Palmeiras. Além do ala palmeirense, o meio-campista Gustavo Scarpa, hoje no Nottingham Forest (Inglaterra), também processa Willian e a Xland, empresa acusada de aplicar um golpe milionário envolvendo criptomoedas. A defesa do atual atleta do Furacão até tentou reverter a decisão da Justiça, mas não conseguiu. Em nota oficial, os representantes do atacante afirmam que “discordam” do bloqueio e que tomarão “as medidas cabíveis”. Veja o texto na íntegra abaixo. Ao todo, Mayke alega ter perdido justamente R$ 7,8 milhões no investimento recomendado por Willian. Já Scarpa diz que seu prejuízo total foi de R$ 6,3 milhões.

Leia a nota da defesa de Willian Bigode

A assessoria jurídica cível do Sr. Willian Gomes de Siqueira, representada pelo escritório de advocacia Bruno Santana Advocacia e Consultoria, vem a público informar ter tomado ciência da decisão proferida pelo Magistrado da 14ª Vara Cível de São Paulo/SP.

Oportunidade que manifesta absoluta discordância do teor da decisão, face a ausência de responsabilidade da WLJC, do Sr. Willian Gomes de Siqueira e demais sócios acerca dos prejuízos causados pela Xland Holding Ltda.

Considerando que se trata de uma decisão precária e prematura, tendo em vista que o prazo de defesa sequer foi iniciado, adotaremos as medidas cabíveis a fim de buscarmos a reforma da decisão por meio da interposição do recurso processual adequado junto a instância superior.

Por fim, reiteramos a irrestrita convicção da ausência de qualquer responsabilidade jurídica do Sr. Willian Gomes de Siqueira, da WLJC e seus demais sócios no que se refere a qualquer prejuízo causado pela Xland Holding Ltda.



Fonte: Jovem Pan