Justiça aceita pedido de sindicato e suspende jogo entre Palmeiras e Flamengo

0
14


Partida estava marcada para este domingo (27), em São Paulo, mas foi adiada pelo surto de Covid-19 no elenco carioca

DHAVID NORMANDO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOFlamengo tem surto de Covid-19 no elenco

O Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) aceitou o pedido do Sindeclubes, sindicato que representa funcionários dos clubes do Rio, e suspendeu a partida entre Palmeiras e Flamengo, inicialmente marcada para este domingo (27), às 16h, no Allianz Parque, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. A CBF terá que encontrar uma nova data, mas, de acordo com o apresentador da Jovem Pan Wanderley Nogueira, a confederação está reunida para tentar reverter a decisão em uma instância superior. O Sindeclubes havia ajuizado uma ação civil pública na sexta-feira (25) pedindo o adiamento do confronto até que os funcionários do Flamengo que foram infectados pela Covid-19 pudessem cumprir todo o período de quarentena. Há mais de 30 casos de coronavírus, entre jogadores, membros da comissão técnica e outros profissionais do departamento de futebol.

Na ação civil pública, a entidade alega que 21 profissionais estão escalados pelo clube para o jogo e enxerga “inegáveis riscos sanitários e médicos” na realização da partida porque vários desses colabores estiveram no Equador, onde houve um surto de contaminação de Covid-19 na delegação do Flamengo. Só no elenco, 16 atletas contraíram a doença. No despacho, ao qual a Jovem Pan teve acesso, o juiz Filipe Olmo afirmou entender que o sindicato, com o pedido de liminar, queria “a manutenção da saúde e integridade física dos empregados, jogadores e do restante do elenco”, contrariando, assim, a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que havia negado o pedido de suspender o jogo.

“Em razão dos eventuais resultados falso negativos e da possibilidade de haver infectados dentro do período de incubação, não há garantia de que os empregados saudáveis não terão contato com outros empregados que possam estar infectados”, diz trecho da decisão do magistrado. “Manter a partida implicaria risco demasiado para a saúde de jogadores das duas equipes, comissão técnica e demais empregados Além disso, há risco de contaminação dos familiares, quando do retorno para casa”, acrescenta Olmo. Em caso de descumprimento da medida, a Justiça do Trabalho estipulou multa de R$ 2 milhões, valor que, se for pago, será revertido para instituições de saúde no combate à covid-19.

O Sindicato dos Empregados em Clubes, Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (Sindeclubes) tem como presidente José Pinheiro dos Santos, que trabalha no Flamengo. Ele é funcionário do departamento de segurança do clube. O pedido para que a entidade fosse à Justiça tentar adiar o jogo teria partido de empregados do rubro-negro, preocupados com a saúde. Há previsão de punição ao Flamengo se não entrar em campo, se beneficiando de terceiros na Justiça Comum. O clube pode ser eliminado e pagar multa de até R$ 100 mil.





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui