Jornalista barrado em estádio por usar camisa com arco-íris morre no Catar, e irmão fala em assassinato

Informação oficial é que Grant Wahl passou mal durante Holanda x Argentina e faleceu; família contesta versão

Reprodução/Instagram/ @GrantWahlO jornalista americano Grant Wahl, homem branco, entre 40 e 50 anso, de gorro preto e blusa cinza
Grant trabalhava como correspondente da CBS Sports no Catar cobrindo a Copa do Mundo

O jornalista norte-americano Grant Wahl, de 48 anos, morreu no Catar nesta sexta-feira, 9, enquanto cobria a partidante entre Holanda e Argentina, pelas quartas de final da Copa do Mundo. Segundo informações oficiais, Wahl passou mal, desmaiou na arquibancada e faleceu. A morte foi confirmada pela Federação de Futebol dos Estados Unidos. No entanto, a família do repórter contesta essa versão. Seu irmão, Eric Wahl, disse que Grant era saudável e acredita que houve um crime. “Não acredito que ele morreu, acredito que ele foi morto”, disse Eric, em vídeo publicado em suas redes sociais. Grant virou notícia na primeira fase da Copa quando foi barrado ao tentar entrar no estádio para cobrir Estados Unidos x País de Gales usando uma camisa com o símbolo do arco-íris. No Catar, qualquer referência à homossexualidade é considerada crime. Grant é um dos jornalistas esportivos mais conhecido dos EUA. Trabalhou por anos na revista “Sports Illustrated” e era correspondente da CBS Sports e NBC News. Ele também atuava como ativista. Antes do início do Mundial, denunciou, em reportagem, que cachorros estavam sendo assassinados no Catar.



Fonte: Jovem Pan