Jogadores do Boca Juniors entram em confronto com seguranças no Mineirão após eliminação da Libertadores

0
21


Polícia Militar precisou ser acionada e conteve delegação argentina com gás de pimenta

Reprodução/ TwitterJogadores do Boca Juniors arremessaram grades de proteção contra seguranças do Mineirão

O pós-jogo de Atlético-MG e Boca Juniors foi tenso e violento. Após a vitória dos mineiros nos pênaltis, os argentinos não ficaram satisfeitos com as decisões da arbitragem e partiram em direção ao vestiário dos árbitros. No caminho, seguranças do Mineirão e do Galo tentaram intervir e uma confusão generalizada começou nos corredores. Em comunicado publicado pelo Atlético nas redes sociais, o clube informou que os argentinos tentaram invadir o vestiário adversário e quebraram bebedouros e grades de proteção. A Polícia Militar precisou ser acionada e afastou a confusão com gás de pimenta. “O saldo foi de pessoas feridas, felizmente sem maior gravidade. Houve, inclusive, uma tentativa de agressão ao diretor de futebol do Atlético, Rodrigo Caetano, com uma barra de ferro”, disse o clube.

Ainda de acordo com o Atlético-MG, a PM deu voz de prisão a alguns jogadores e membros da comissão técnica do Boca e depois de uma longa negociação, intermediada pelo presidente Sérgio Coelho, a delegação argentina foi à delegacia para registro de boletim de ocorrência por depredação de patrimônio e agressão, mas ninguém será detido. Durante o jogo, os atletas do Boca reclamaram muito do gol anulado no segundo tempo. Lembrando que no jogo de ida a equipe também teve um gol anulado e a Conmebol chegou a admitir que foi um erro.





Fonte: Jovem Pan