Japão nega rumores sobre cancelamento da Olimpíada: ‘Será a prova da vitória contra a Covid-19’

0
13


De acordo com o primeiro-ministro Yoshihide Suga, os Jogos serão mantidos, ainda grande parte do país esteja em estado de emergência após o aumento significativo na quantidade de pessoas infectadas pelo novo coronavírus nas últimas semanas

Reprodução/TwitterOs Jogos Olímpicos serão realizados entre julho e agosto de 2021

O governo do Japão veio a público na manhã desta sexta-feira, 22, para negar rumores sobre um novo adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio, que estão marcados para acontecer entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021. De acordo com o primeiro-ministro Yoshihide Suga, a Olimpíada será mantida, ainda grande parte do país esteja em estado de emergência após o aumento significativo na quantidade de pessoas infectadas pelo novo coronavírus nas últimas semanas. Em comunicado, o mandatário afirmou que a realização do evento será a prova de que o governo venceu a doença, que já deixou milhões de mortos em todo o planeta.

“Estou determinado a organizar Jogos seguros enquanto trabalhamos em estreita colaboração com o governo metropolitano de Tóquio, o comitê organizador (dos Jogos) e o Comitê Olímpico Internacional (COI)”, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga durante uma sessão da Câmara dos Conselheiros (equivalente ao Senado no Brasil) do Parlamento do Japão. “Será a prova da vitória da humanidade contra a Covid-19”, completou, reafirmando a frase que é dita desde março do ano passado, quando foi decidido adiar o evento por um ano.

Na última quinta-feira, 21, o jornal britânico “The Times”, citando um membro não identificado do governo japonês, relatou que o foco das autoridades agora estaria em garantir os Jogos Olímpicos de Tóquio no próximo ano disponível, que é 2032. Paris, na França, receberá a Olimpíada de 2024 e Los Angeles, nos Estados Unidos, a de 2028. A informação, no entanto, foi negada pelo primeiro-ministro e também pela vice-chefe do gabinete, Manabu Sakai, em uma entrevista coletiva.

Ainda hoje, o Comitê Olímpico Internacional (COI) seguiu a mesma linha e reiterou que o governo japonês “lidera uma série de reuniões de coordenação sobre medidas contra a Covid-19” e “está implementando extensas ações para prevenir infecções, a fim de realizar os Jogos”. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB), por sua vez, mantém a programação e planeja fazer uma quarentena de 12 dias dos atletas brasileiros antes do início dos Jogos Olímpicos.





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui