Golfe, blackjack e beisebol: os três hobbies favoritos de Michael Jordan

0
321

Golfe, blackjack e beisebol: os três hobbies favoritos de Michael Jordan

Considerado por muitos especialistas como o maior jogador de todos os tempos do basquete mundial, o estadunidense Michael Jordan está aposentado das quadras desde 2003 e nem por isso deixou o seu lado altamente competitivo para escanteio, mesmo aos 57 anos.

Para suprir a falta que o basquete profissional faz em sua vida, a lenda do basquete tem como hobby diferentes modalidades competitivas de diferentes estilos, como o golfe, o blackjack e também o beisebol.

Golfe

Fã declarado do golfe e amante desse esporte desde muito jovem, Michael Jordan nunca escondeu a sua paixão por essa modalidade. A lenda do basquete é um jogador ávido e membro de muitos campos de golfe de seu país.

Para se ter uma ideia, durante a faculdade no início da década de 1980, Jordan chegou a trabalhar como caddie (instrutor técnico dos jogadores dentro de campo) em alguns campos de golfe universitário.

No entanto, o mundo só tomou conhecimento do apreço de Jordan pelo golfe na Olimpíadas de Barcelona, em 1992. Pouco antes dele se juntar ao Dream Team na cidade catalã, o astro do basquete mundial jogou 36 buracos com a comissão técnica da equipe de basquete dos Estados Unidos, na Espanha.

Desde então, Jordan foi visto em várias oportunidades em um campo de golfe — inclusive ao lado de profissionais renomados, como Justin Thomas, Brooks Koepka, Rickie Fowler e Keegan Bradley. Além disso, o ex-atleta é amigo de Tiger Woods, um dos maiores golfistas da história.

Durante boa parte da década de 2000, Jordan e Woods ficaram muito próximos, jogando golfe juntos ou saindo socialmente — muitas vezes na companhia do ex-jogador de basquete Charles Barkley.

Blackjack

Jogo clássico de cassino, o blackjack é muito popular nos grandes cassinos dos Estados Unidos e um dos hobbies favoritos de Jordan. O amor da lenda do basquete pelos jogos de blackjack pôde ser visto recentemente na série documental “Arremesso Final”— produção lançada pela ESPN estadunidense este ano e que narra parte da carreira de Jordan.

“Arremesso Final” mostra que na véspera ao jogo 2 das finais da Conferência Leste de 1993, disputada entre Chicago Bulls e New York Knicks, Jordan e seu pai viajaram de Nova York até Atlantic City para jogar blackjack em um cassino.

“Meu pai disse: ‘Vamos nos afastar da cidade de Nova York. Vamos você e eu para Atlantic City.’ Pegamos uma limusine e fomos jogar por algumas horas e voltamos”, disse Jordan, em declaração para a produção da série documental da ESPN.

“Gosto de jogar blackjack? Sim, eu gosto de jogar blackjack. Não há leis contra isso. A liga me ligou e me fez questões sobre isso (na época) e disse a eles exatamente o que estava acontecendo”, acrescentou o ex-atleta.

Beisebol

Em 6 de outubro de 1993, no auge de sua carreira na NBA, Jordan surpreendeu o mundo do esporte ao anunciar a sua primeira aposentadoria do basquete profissional para jogar beisebol — um sonho de seu pai, que falecera meses antes desse anúncio.

Mas foi somente no ano seguinte que Jordan assinou um contrato profissional com uma equipe de beisebol. Em 7 de fevereiro de 1994 e dez dias antes de completar 31 anos de vida, o craque do basquete firmou um acordo para atuar no Birmingham Barons, uma equipe da Minor League Baseball — categoria de base do beisebol profissional norte-americano.

Pelos Barons, Jordan atuou em 127 partidas e chegou a ter algumas boas atuações. Porém, ele não conseguiu manter um bom nível de regularidade a ponto de ser chamado para jogar na Major League Baseball, principal liga do beisebol norte-americano.

Além disso, Jordan também jogou alguns jogos pelo Scottsdale Scorpions, outro time de categoria de base, durante algumas partidas de exibição em 1994. Mas, assim como nos Barons, o ex-jogador não empolgou muito e rapidamente deixou a equipe.

Sem muito sucesso no beisebol, Jordan decidiu retornar para a NBA no ano seguinte. Em 18 de março de 1995, o craque anunciou que estava de volta ao Chicago Bulls. Logo no dia após o anúncio de seu retorno para a NBA, Jordan entrou em quadra para enfrentar o Indiana Pacers, marcando 19 pontos.

Após o seu retorno ao basquete, a lenda conseguiu conquistar mais três títulos pelos Bulls, totalizando seis anéis de campeão da NBA pela equipe de Chicago — o último conquistado na temporada de 1997-1998, em cima do Utah Jazz.

Muitas dessas histórias estão no documentário “Arremesso Final”

Disponível nas plataformas online da ESPN Brasil e também na Netflix, a série documental “Arremesso Final” (2020) é um prato cheio para quem gosta de esporte e, principalmente, para quem é fã de basquete.

Além de trazer para o público imagens inéditas dos bastidores da carreira de Jordan nos Bulls, a produção conseguiu reunir um material muito rico sobre vários fatos da carreira do ex-atleta em sua trajetória dentro e fora das quadras. Não por acaso, “Arremesso Final” é um sucesso de público e crítica, além ter ficado no top 10 da Netflix de atrações mais vistas na plataforma de streaming durante algumas semanas.