Gol 100 de Ceni e freguesia em mata-mata: veja curiosidades e tabus de Corinthians e São Paulo

0
9


Clássico Majestoso agita a 10ª rodada do Campeonato Paulista neste domingo, dia 2 de maio

ReproduçãoRogério Ceni celebra o gol 100 e Romero faz festa no 6 a 1: clássico entre Corinthians e São Paulo é repleto de tabus, marcas, goleadas e heróis

Corinthians e São Paulo se enfrentam neste domingo, 2, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista, na Neo Química Arena, pelo Majestoso de número 348. No retrospecto da rivalidade, o time alvinegro leva vantagem, com 131 vitórias, 110 empates e 106 derrotas, mas, no atual momento da temporada, é o Tricolor que está melhor. Sem perder há oito jogos, o time de Hernán Crespo vem embalado para superar um grande tabu: vencer pela primeira vez na Neo Química Arena, a casa mosqueteira inaugurada em 2014. Já o Corinthians tenta sua reabilitação após a derrota para o Peñarol na Copa Sul-Americana. Para efeitos de classificação no Estadual, o jogo não vale muito, já que os dois estão garantidos na próxima fase. Mas em termos de história, rivalidade e grandes tabus (veja lista abaixo), é um prato cheio para as torcidas.

No clássico de 91 anos, muitas coisas já aconteceram. A primeira partida entre as equipes foi realizada em 1930, com vitória do Timão por 2 a 1, pelo próprio Campeonato Paulista. Também no Estadual, os dois decidiram dez títulos: seis foram vencidos pelo Corinthians (1938, 1982, 1983, 1997, 2003 e 2019) e os outros quatro pelo São Paulo (1957, 1987, 1991 e 1998). Quando o assunto é mata-mata, no entanto, a situação complica para o lado Tricolor. No retrospecto histórico geral dos jogos eliminatórios, o Timão eliminou o rival em 17 oportunidades. A lista tem jogo da Taça Estado de São Paulo, Torneio Laudo Natel, Copa do Brasil, semifinais e finais de Paulistão, decisão de Brasileiro e até disputa de título continental (a Recopa Sul-Americana de 2013). Ídolos alvinegros como Biro Biro, Tupãzinho, Dida, Ronaldo Fenômeno e Rodriguinho se consagraram em duelos históricos contra o Tricolor. Do outro lado, o time do Morumbi contabiliza apenas cinco triunfos e está desde 2000 sem sentir o gostinho de despachar o rival em uma competição oficial. Uma das vitórias são-paulinas mais memoráveis em Majestosos teve Raí como protagonista. Ele marcou três gols no primeiro confronto da final estadual de 1991.

Os goleiros ídolos Cássio (Corinthians) e Rogério Ceni (São Paulo) também colecionam marcas expressivas no clássico. A mais conhecida (e reverenciada pela torcida tricolor) é o gol 100 de Ceni. O “goleiro-artilheiro” alcançou a meta em 27 de março de 2011, em um jogo contra o rival válido pelo Paulistão, na Arena Barueri. Aos 8 minutos do segundo tempo, Fernandinho foi derrubado por Ralf próximo da grande área. Rogério foi para a bola e conseguiu uma cobrança perfeita, colocando na gaveta de Júlio César. Entre os 129 gols de sua carreira, três foram contra o Corinthians. A partida acabou com vitória tricolor e fim do tabu de quatro anos sem vencer o clássico, uma satisfação dupla. Já Cássio, ídolo da torcida corintiana, é um exímio pegador de pênaltis na história do Majestoso. Até hoje, são sete, incluindo dois de Ceni. A último vez foi na semifinal do Paulista de 2018, quando o Gigante espalmou a batida de Liziero e levou o Timão à final.

Nos placares elásticos, ambos dividem o recorde. Em 1933, o São Paulo fez 6 a 1 no Majestoso, placar devolvido em 2015. Entre os maiores artilheiros, Teleco (Corinthians) é quem mais balançou as redes neste confronto, marcando 24 vezes, seguido de uma dupla alvinegra: Baltazar e Cláudio, ambos com 17 gols. Do lado do São Paulo, Serginho Chulapa é o artilheiro, com 15 tentos. A verdade é que levantar números e tabus de um dos maiores clássicos do país é recontar a história do futebol local, mas também reviver inúmeras marcas importantes. Não é possível determinar o que vai acontecer na Neo Química Arena neste domingo, mas há uma considerável chance de entrar para a história.

Veja grandes tabus da história do Majestoso

  • O São Paulo nunca venceu o Corinthians na Neo Química Arena, inaugurada em 2014. Até agora, são 13 jogos, com dez vitórias alvinegras e três empates. No último encontro, em 13 de dezembro de 2020, o Timão ganhou com gol solitário de Otero;
  • Por outro lado, o Tricolor sustenta hoje uma sequência de sete Majestosos sem perder em seu estádio, o Morumbi. A última vitória corintiana lá foi em 16 de abril de 2017, com gols de Rodriguinho e Jô. Os rivais voltam a duelar na casa tricolor em 17 de outubro, pelo Brasileiro;
  • Apesar de levar grande desvantagem nas estatísticas, o São Paulo foi soberano contra o rival durante parte dos anos 2000. Entre 15 de junho de 2003 e 14 de julho de 2007, amealhou 14 jogos consecutivos sem perder (9 vitórias e 5 empates), a maior sequência do clássico. Betão quebrou o tabu em 7 de outubro de 2007;
  • Em seguida, foi o Timão que passou um bom tempo sem derrotas. Curiosamente, a sequência alvinegra se iniciou durante a do rival, que teve um empate por 1 a 1 no último jogo. Deste confronto até o dia 7 de novembro de 2010, o Corinthians somou sete vitórias e quatro empates. O São Paulo quebrou o tabu em grande estilo: 2 a 1 e gol cem de Rogério Ceni;
  • O Tricolor não vence o Alvinegro em mata-matas desde 2000, quando se classificou para a final do Paulistão com show do prata da casa Edu. De lá para cá, só deu Corinthians, com nove vitórias seguidas: uma semifinal de Copa do Brasil (2002), uma decisão de Rio São-Paulo (2002), duas finais (2003 e 2019) e quatro semis de Paulista (2009, 2013, 2017 e 2018), além de uma Recopa Sul-Americana (2013).





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui