Gabriel Menino brilha, Palmeiras goleia o Água Santa e conquista o bicampeonato paulista

Após derrota no primeiro confronto, Verdão reverte placar ainda no primeiro tempo e levanta pela 25ª vez a taça do estadual

MARCELLO ZAMBRANA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOAtletas comemoram gol contra o Água Santa
Gabriel Menino marcou os dois primeiros gols do Palmeiras na finalíssima contra o Água Santa

O Palmeiras goleou por 4 a 0 o Água Santa, na tarde deste domingo, 9, no Allianz Parque, e consagrou-se bicampeão do Campeonato Paulista, sendo o 25º título da sua história. No primeiro duelo da decisão, no último fim de semana, na Arena Barueri, o Netuno havia vencido por 2 a 1. Precisando de um gol de diferença para levar a decisão para as penalidades ou de dois ou mais para levantar a taça de campeão no tempo normal, o Verdão começou o jogo no ataque. A pressão surtiu efeito e até o final do primeiro tempo os donos da casa alcançaram o resultado que mais precisavam. Aos 15 minutos, Gabriel Menino cobrou falta na barreira. A bola voltou limpa para o volante, que chutou de novo, no canto direito do goleiro Ygor, que estático observou a bola entrar. O Palmeiras ampliou o placar 10 minutos depois, quando Dudu, um dos destaques pela forma ofensiva do time na partida, passou fácil por Thiaguinho com um drible de letra. Na sequência o atacante cruzou na área, e Menino cabeceou para o fundo do gol. O Verdão ainda fez mais um na primeira etapa com Endrick. Em mais uma jogada de Menino, que abriu para Rony chutar, o goleiro Ygor deu rebote e Endrick finalizou para estufar a rede do Água Santa. No segundo tempo, o jogo ficou morno. Mesmo assim, o Palmeiras seguiu ditando o ritmo. O time de Diadema até teve chances de diminuir. Mas os donos da casa fizeram o quarto gol na metade do segundo tempo. O Verdão puxou contra-ataque de três contra dois. Rony tocou para Flaco López, que invadiu a área e encheu o pé esquerdo. A bola desviou em Didi antes de entrar. Após o apito final, os jogadores correram para comemorar com a torcida, que pela 25ª vez gritou por um título de Paulistão.



Fonte: Jovem Pan