Fora de casa, Corinthians vence a Chapecoense por 1 a 0

0
15


O atacante Jô marcou o gol da equipe de Sylvinho, que foi para a 10ª posição da tabela do Campeonato Brasileiro

AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOJogadores comemoram gol da vitória contra a Chapecoense

Após três empates seguidos, o Corinthians, enfim, voltou a vencer no Campeonato Brasileiro ao bater a Chapecoense por 1 a 0, nesta quinta-feira, na Arena Condá, em Chapecó. O resultado leva a equipe agora à décima posição, com 14 pontos. O time catarinense estacionou nos quatro pontos, na 19ª e penúltima colocação da tabela. Sob o comando do técnico Sylvinho, o Corinthians é uma equipe sem brilho, mas equilibrada e consistente. Assim, já são seis rodadas de invencibilidade – a última derrota foi no dia 16 do mês passado, diante do Red Bull Bragantino. Justamente por causa dessa falta de brilho que o placar desta quinta-feira foi apertado. A Chapecoense não ofereceu resistência ao Corinthians, que se tivesse forçado mais o jogo poderia ter marcado dois ou três gols para vencer com tranquilidade.

O primeiro tempo foi todo do Corinthians, com mais de 70% de posse de bola. Mas, assim como já vinha ocorrendo com a equipe nas últimas rodadas, faltava força para superar a linha defensiva do adversário. Sem que fosse acionado com frequência, o Corinthians era facilmente marcado pelos defensores da Chapecoense. Tanto é que a primeira chance clara de gol da equipe surgiu apenas aos 30 minutos, com Mateus Vital, que chutou por cima da meta. Depois, o time só voltou a assustar a Chapecoense já nos acréscimos, aos 47. Vitinho bateu de primeira para boa defesa do goleiro. Contra um adversário frágil, preocupado apenas em se defender, o Corinthians foi pragmático e pouco se arriscou. A equipe não usou nem a receita básica de partidas contra times retrancados, que é apostar nos chutes de fora da área. O lateral-direito Fagner, por exemplo, pouco apareceu no ataque. A ausência de jogadas de profundidade, inclusive, foi um dos principais motivos para que a equipe tivesse tanta dificuldade para abrir espaços no meio da defesa catarinense.

No segundo tempo, a Chapecoense voltou um pouco melhor, com a marcação mais alta. Em um vacilo de Fábio Santos aos cinco minutos, coube ao goleiro Cássio salvar o Corinthians de ser surpreendido. Mas esse lance foi exceção. O domínio das ações ofensivas continuou com o Corinthians, que chegou ao gol aos 14 minutos em um lance típico de centroavante que costuma não vacilar quando lhe é oferecida uma chance de gol. Após cruzamento de Gustavo Mosquito, Gabriel não conseguiu dominar a bola, que sobrou para Jô. O atacante se livrou da marcação com um giro e bateu forte para o fundo da rede. Mesmo afundada na zona do rebaixamento e precisando da vitória para respirar um pouco mais aliviada, a Chapecoense não mudou de postura após sofrer o gol. A equipe catarinense continuou dedicando-se quase que exclusivamente à defesa, sem incomodar Cássio. Neste cenário, o segundo gol do Corinthians quase saiu aos 28 minutos. Após passe de Marquinhos na área, Gustavo Mosquito acabou parando no goleiro da Chapecoense. Nos minutos finais, quem passou a ficar na defesa foi o Corinthians. A Chape até tentou pressionar, mas o time não tinha força e qualidade e amargou mais uma derrota.

*Com informações do Estadão Conteúdo





Fonte: Jovem Pan