Filha do roqueiro Bruce Springsteen vai disputar provas de hipismo na Olimpíada – 07/07/2021 – Esporte

0
14


Filha de Bruce Springsteen, uma das lendas do rock, Jessica, 29, decidiu seguir uma carreira bem diferente. Ela foi nomeada nesta semana uma das integrantes da equipe de hipismo dos EUA que irá disputar as provas de saltos na Olimpíada de Tóquio.

A amazona competirá em uma equipe fortíssima, também integrada por Kent Harrington, Laura Kraut e McLain Ward. Todos têm experiência olímpica. Jessica, que é atualmente 27ª colocada no ranking mundial de saltos da FEI (Federação Equestre Internacional), é a única estreante do conjunto.

Os EUA são uma das potências do hipismo. Na Olimpíada do Rio-2016, o time de saltos ficou com a medalha de prata. Em toda a história, os norte-americanos aparecem na quarta posição na modalidade, com 11 ouros, 21 pratas e 20 bronzes, atrás apenas de Alemanha, Suécia e França.

O Brasil, por sua vez, que também convocou sua equipe nesta semana, está em 20º lugar na história olímpica, com 1 ouro e 2 bronzes.

Filha única de Bruce Springsteen e Patti Scialfa, também cantora e compositora, Jessica tem atraído os pais para os torneios equestres.

“Às vezes as competições aconteciam nos mesmos lugares da turnê e, se eles tivessem um dia de folga, vinham assistir. Uma vez, estava competindo em Madri e, por acaso, eles fizeram um grande show lá. Então, todos fomos”, contou ela, em entrevista ao New York Times, referindo-se aos colegas de equipe.

Com trajetória bastante diferente de Bruce e Patti, Jessica já venceu 55 competições na carreira. No currículo, conta com vitórias em torneios em Barcelona, Estocolmo, Saint-Tropez e Verona. Na Olimpíada ela montará Don Juan van de Donkhoeve, um garanhão belga de 12 anos.

Recentemente ela competiu em Windsor, na Inglaterra, com Hungry Heart, um cavalo de nove anos que recebeu o nome em homenagem a uma música de 1980 composta pelo pai.

“Algumas pessoas podem sentir pressão dos pais. Mas eles apoiam muito. Acho que ele aprendeu a adorar a prova de saltos, por mais enervante que ela possa ser, ele acha muito relaxante”, diverte-se Jessica. “Ele adora assistir. É divertido para ele e a minha mãe”, completa.

A amazona começou a andar a cavalo com apenas quatro anos, na fazenda do pai, em Colts Neck, Nova Jersey. Aos poucos, foi ascendendo na modalidade. Tóquio será a primeira Olimpíada de Jessica. Nos Jogos de Londres-2012, ela foi reserva da equipe de saltos e não chegou a competir. Também não se classificou para Rio, há cinco anos.

Em Tóquio, deve competir na prova de saltos por equipes, em 4 de agosto, e na disputa individual, três dias depois. “Representar meu país e competir por equipes é muito importante para mim”, festejou Jessica.

A performance da amazona ganhou elogios de seus colegas de competição. O irlandês Shane Breen, 46, que chegou a competir em provas na equipe de Jessica, elogia sua motivação.

“Ela tem aquele toque norte-americano, mas também adotou muitos estilos europeus. É uma amazona de primeira clase em todos os sentidos: boa visão, bom tato e uma grande compreensão do cavalo”, contou Breen.



Fonte: Máquina do Esporte