Fifa analisa relatórios de Brasil x Argentina e abre processo disciplinar contra CBF e AFA

0
13


De acordo com a entidade, as duas seleções terão que fornecer mais informações sobre o ocorrido na tarde do último domingo, 5

EFE/Sebastiao Moreira
Brasil x Argentina foi suspenso pelo árbitro após interferência da Anvisa e da PF

A Fifa emitiu um comunicado na tarde desta terça-feira, 7, informando que, depois de analisar os primeiros relatórios da partida entre Brasil e Argentina, abriu um processo disciplinar contra a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Associação de Futebol Argentino (AFA). De acordo com a entidade, as duas seleções terão que fornecer mais informações sobre o ocorrido na tarde do último domingo, 5, na Neo Química Arena, em São Paulo, em jogo que deveria acontecer pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2022.

“Após análise dos relatórios oficiais da partida entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, a Fifa pode confirmar que um processo disciplinar foi aberto envolvendo as duas agremiações-membro”, informou a Fifa. “As duas seleções foram solicitadas a fornecer mais informações sobre os fatos que levaram à suspensão da partida, que serão coletadas e, em seguida, analisadas exaustivamente pelo Comitê Disciplinar da Fifa. Atualizações seguirão no devido tempo”, completou a entidade máxima do futebol mundial.

A partida entre Brasil e Argentina foi interrompida aos seis minutos de jogo após fiscais da Anvisa entrarem em campo para retirar os quatro jogadores argentinos que entraram no país irregularmente. De acordo com o órgão, a Portaria Interministerial nº 655, de 2021, estabelece que “viajantes estrangeiros que tenham passagem, nos últimos 14 dias, pelo Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia, precisam cumprir quarentena de dez dias”.  Emiliano Martínez, Buendía, Lo Celso e Romero atuam no futebol inglês e, portanto, não poderiam estar no estádio localizado na capital paulista. A CBF, através de nota emitida na segunda-feira, afirmou que a AFA foi avisada sobre o protocolo sanitário em três oportunidades. No comunicado, a Confederação Brasileira também alega ter atuado para cumprir a norma. 





Fonte: Jovem Pan