FIA dá prazo para Hamilton tirar piercing, mas piloto rebate: ‘Não vou cumprir’

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


A medida criada pelo novo diretor de provas proíbe o uso de joias e também regulariza as roupas íntimas utilizadas pelos pilotos, que devem ser antichamas

EFE/EPA/GREG NASHLewis Hamilton protestou contra a proibição de joias na Fórmula 1
Lewis Hamilton protestou contra a proibição de joias na Fórmula 1

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) afirmou nesta quarta-feira, 11, que o piloto Lewis Hamilton tem até GP de Mônaco, marcado para o dia 29 deste mês, para retirar seu piercing e cumprir a regra imposta pelo novo diretor de provas da F1, Niels Wittich. O heptcampeão mundial de Fórmula 1, entretanto, não pretende cumprir a exigência da entidade. Depois de fazer um protesto silencioso, quando usou três relógios, oito anéis e vários colares, o britânico disparou: “Não vou cumprir. Tenho uma isenção e vou ter outras pelo resto do ano. Alianças de casamento são permitidas. Vou usar quatro relógios da próxima vez .”

A medida criada por Niels Wittich proíbe o uso de joias e também regulariza as roupas íntimas utilizadas pelos pilotos, que devem ser antichamas. De acordo com o novo diretor de provas, joias feitas de metal podem aumentar a transmissão de calor, o que no caso de um incêndio, aumenta o risco de queimaduras. Os objetos, segundo Wittich, também podem dificultar o atendimento aos pilotos durante uma situação de emergência. “Essa coisa toda de segurança, cara… Quando me falarem sobre joias, me disseram que segurança é tudo. E eu perguntei: “o que aconteceu nos últimos 16 anos? Eu uso joias desde essa época e nunca foi um problema”, concluiu Hamilton.





Fonte: Jovem Pan