Ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez revela pedido de Lula antes da construção da Neo Química Arena 

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


Deputado federal pelo PT entre 2014 e 2018, o ex-mandatário também refutou a história de que o petista ‘deu’ o estádio para o Timão por torcer para o clube

Rodrigo Gazzanel/Ag. CorinthiansAndres Sánchez é ex-presidente do Corinthians
Andres Sánchez é ex-presidente do Corinthians

Responsável pelo pontapé inicial na construção na Neo Química Arena, o ex-presidente do Corinthians, Andrés Sanchez revelou que conversou com Lula, ex-presidente do Brasil, antes do início das obras em Itaquera, bairro localizado na Zona Leste da cidade de São Paulo. De acordo com o antigo mandatário do Timão, o único pedido do petista foi que o novo estádio não fosse construído no lugar do Pacaembu. “Primeiro que eu não coloco ele como bandido. Eu fui deputado pelo partido dele. É meu amigo. Vou votar nele e trabalhar para ele. A única coisa que ele fez é ter falado comigo: ‘vai ter um estádio? Não faz no Pacaembu‘”, iniciou Andrés, em entrevista ao podcast “De Lavada”, na noite da última segunda-feira, 16.

Deputado federal pelo PT entre 2014 e 2018, Andrés Sanchez também refutou a história de que Lula “deu” o estádio para o Corinthians por torcer para o clube do Parque São Jorge. “Ele falou para fazer o estádio lá em Itaquera. Alguns falam que ele deu o estádio de presente [por ser corintiano], mas agora temos que pagar a tal da dívida. Ué, como assim? Ele só me ajudou falando para não fazer o estádio no Pacaembu. Só. Aliás, o único estádio sem corrupção do país é o do Corinthians”, completou o ex-presidente da equipe paulista.

De acordo com o ex-líder do Alvinegro, o estádio está sendo pago pelo clube e o problema da dívida está resolvido. “O estádio custou R$ 800 milhões e já pagamos quase R$ 200 milhões. Você põe a Neo Química na parada, já quita mais uma parte, e o resto vamos pagar em 17 anos. São de R$ 15 milhões a R$ 17 milhões por ano”, confirmou Andres. A negociação entre Caixa, Corinthians e Odebrecht está bem encaminhada e nas próximas semanas o Duilio [atual presidente] vai anunciar o acordo e mostrar tudo certinho. É uma coisa que eu falo há cinco anos e que tiram o sarro da minha cara. Está acertado há muitos anos, só não colocou no papel, mas o problema está resolvido”, arrematou.





Fonte: Jovem Pan