Entenda por que Porto desistiu de pagar ‘bolada’ para contratar Luan, do Corinthians

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

De acordo com o jornalista Wanderley Nogueira, do Grupo Jovem Pan, o clube lusitano estava disposto a pagar 9 milhões de euros pelo jogador, mas desistiu ao descobrir algumas informações

MARCELLO ZAMBRANA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOLuan está em baixa no Corinthians
Luan ainda não conseguiu emplacar uma boa sequência de jogos no Corinthians

Luan é uma das principais “dores de cabeça” da diretoria do Corinthians. Contratado junto ao Grêmio no começo de 2020, o meia-atacante custou R$ 28,9 milhões aos cofres do Alvinegro, mas ainda não respondeu dentro de campo e não demonstra sinais de que irá dar a volta por cima. De acordo com o jornalista Wanderley Nogueira, do Grupo Jovem Pan, a situação do jogador poderia ser resolvida com uma venda ao Porto. O clube lusitano estava disposto a desembolsar 9 milhões de euros para adquirir o brasileiro, mas recuou devido ao comportamento do atleta fora dos gramados. “O Porto, em tempos, quase comprou o Luan por nove milhões euros. Os dirigentes recuaram ao saber do comportamento dele extracampo”, informou o jornalista, durante o programa “Bate-Pronto” desta quinta-feira, 26.

Desde que foi adquirido pelo Corinthians, Luan foi treinado por Tiago Nunes, Dyego Coelho, Vagner Mancini, Fernando Lazaro, Sylvinho e Vitor Pereira, mas não conseguiu emplacar uma boa sequência com nenhum técnico. Até o momento, o meia-atacante disputou 78 jogos com a camisa do Timão, contribuindo com apenas nove gols e cinco assistências. Na atual temporada, ele entrou em campo apenas três vezes. Na sexta-feira passada, o jogador completou um ano sem balançar as redes, marca que simboliza sua passagem pelo Parque São Jorge. Com contrato até 31 de dezembro de 2023 e fora dos planos de Vitor Pereira, Luan espera ser negociado pela cúpula corintiana nas próximas semanas. O maior empecilho é encontrar algum clube disposto a pagar seu alto salário, avaliado em quase R$ 1 milhão mensais.

Assista ao debate abaixo:



Fonte: Jovem Pan