Em retorno ao São Paulo, Miranda diz ter ‘fome de títulos’ e garante: ‘Estou em grande forma’

0
20


O zagueiro recebeu a camisa 22 do Tricolor, revelou que Muricy Ramalho foi fundamental para a sua volta e falou sobre a expectativa de trabalhar com o treinador Hernán Crespo

Reprodução/São Paulo FCMiranda durante entrevista coletiva de apresentação no São Paulo

O São Paulo apresentou Miranda como novo reforço do time para a temporada 2021. Em entrevista coletiva, o zagueiro, tricampeão brasileiro pelo time do Morumbi, recebeu a camisa 22 e afirmou que volta ao clube com “fome de títulos” e motivado para acabar com a seca de oito anos do Tricolor sem levantar uma taça. “Primeiramente, estou voltando pra casa. Onde eu cresci, conquistei muitas coisas. Agradeço ao São Paulo pela oportunidade, me projetou. É um retribuição, volto com fome de título, com vontade de novamente fazer o São Paulo vencedor. Espero que aconteça em breve”, disse o defensor, que estava no Jiangsu Suning, da China.

Nas redes sociais, o zagueiro de 36 anos chegou a ser questionado sobre o seu físico por atuar no futebol chinês e também por estar em final de carreira. Hoje, no entanto, Miranda garantiu que está “em grande forma” e revelou que ainda não pensa em pendurar as chuteiras – seu contrato com o São Paulo vai até o final de 2022. “Não penso em aposentadoria. Penso em atuar em alto nível, demonstrando meu valor, sempre com grandes ambições. Nunca pensei em me aposentar, estou em grande forma e quero continuar assim por um longo tempo”, disse. “Chega um Miranda melhor, experiente, que vai ajudar a garotada com experiência. Mas com mentalidade e corpo de jovem, vontade de trabalhar e conquistar. Essa é minha meta, fazer com que o São Paulo seja campeão novamente. Esse é meu objetivo, muita vontade de fazer meu trabalho”, complementou.

Miranda, por outro lado, não deu prazo para recomeçar a sua trajetória do São Paulo e falou sobre o impacto da pandemia da Covid-19 em sua rotina de treinamentos. “Não posso falar que estou perfeito, pois estou há muito tempo sem atuar. Eu me mantive treinando. Tem uma diferença treinar sozinho ou com grupo. Com a paralisação, vou procurar estar em forma o mais rápido possível. Espero que no retorno, até chegar a documentação da China, esperto estar apto para atuar”, comentou.

Na entrevista, Miranda revelou que Muricy Ramalho, atual coordenador de futebol do Tricolor e seu treinador do tri do Brasileirão, foi fundamental na negociação. “Muricy me ligou algumas vezes pra saber da minha situação, como era a negociação. Eu perguntei a ele qual era o São Paulo que ia encontrar, e ele me respondeu de forma clara, me convenceu. ‘Você vai encontrar o São Paulo com ambição e vontade de ganhar, senão não estaria aqui, estou aqui para vencer’. Muricy foi peça fundamental”, disse o jogador, que também elogiou Éder, seu ex-companheiro de Jiangsu e novo reforço do clube paulista. “Éder é grande atacante, atuou alguns anos na seleção italiana, vai fazer o São Paulo crescer muito. Ele vai demonstrar isso em campo”, disse.

O zagueiro ainda celebrou o fato de trabalhar com Hernán Crespo, que, assim como ele, também passou pela Inter de Milão. “É uma honra trabalhar com o Crespo. Jovem, mas com títulos e experiência suficiente para ajudar o São Paulo no caminho dos títulos. O clube vai me dar condições de mostrar novamente meu valor. Com certeza, tenho vantagem ao demais por ter mais conhecimento no futebol europeu, na escola italiana. Mas ao mesmo tempo tenho experiência para ajudar os jovens a se adaptarem”, pontuou.





Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui