Edu Dracena ameaçou e impediu a passagem da arbitragem, diz súmula de São Paulo x Santos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


A principal reclamação dos santistas tem relação com o segundo gol do Tricolor, que começou com o arremesso de lateral do meia-atacante Alisson e terminou com Luciano convertendo um pênalti

Reprodução/Santos/Ivan StortiEdu Dracena é o executivo de futebol do Santos
Edu Dracena durante entrevista coletiva no Santos

Revoltado com a derrota do Santos para o São Paulo, na noite da última segunda-feira, 2, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, o diretor executivo do Peixe, Edu Dracena, causou um tumulto nos vestiários do Morumbi. De acordo com a súmula assinada pelo árbitro do jogo, Leandro Pedro Vuaden, o dirigente impediu a passagem da arbitragem nos corredores do estádio e fez sérias ameaças aos funcionários da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Segundo o texto, o ex-jogador disse que iria dar o nome do juiz e dos assistentes aos torcedores do Alvinegro praiano.

“Informo que ao final da partida, quando a equipe de arbitragem já se encontrava dentro do túnel de acesso aos vestiários das equipes e da arbitragem, fomos interpelados e impedidos de prosseguir pelo senhor Eduardo Luís Abonízio de Souza (Edu Dracena) , dirigente da equipe do Santos, proferindo as seguintes palavras: ‘Porra sempre contra nós, vou colocar o nome de vocês pra torcida, pra pegarem vocês na rua, pode me relatar, estou cagando pra vocês, seus vagabundos’. Informo ainda que diante das palavras mencionadas me senti ofendido”, escreveu Vuaden.

A principal reclamação dos santistas tem relação com o segundo gol do São Paulo, que começou com o arremesso de lateral do meia-atacante Alisson e terminou com Luciano convertendo um pênalti. De acordo com o Santos, o lateral deveria ter sido apontado a favor dos visitantes.”(Quero) Fazer um apelo para a CBF. Não é a primeira, não é a segunda, não é a terceira vez que o Santos é prejudicado. A gente está cansado de mandar ofício para a CBF, para a Federação Paulista, para todas as entidades. Todas vez o Santos é prejudicado. Hoje, o que o Vuaden, o quarto árbitro e o bandeira fizeram contra o Santos, não pode fazer. Com todo respeito ao profissional. Primeiro, foi falta. Segundo, a bola é do Santos. Pegou no jogador do São Paulo. E, terceiro, quando o bandeirinha apontou para o nosso lado e depois voltou, os nossos jogadores estavam saindo. Ele tinha que ter a experiência de parar a jogada. Não deixar seguir”, disse Dracena, em coletiva.

Em nota, o Santos também se manifestou sobre possíveis outros erros contra o time da Vila Belmiro. “O Santos FC não vai mais se calar. Não é a primeira vez que fomos prejudicados nesta temporada. Seguimos sofrendo com erros inaceitáveis em lances cruciais da partida. A arbitragem do futebol brasileiro precisa de uma reciclagem e de mais responsabilidade em suas atuações. Não só pelo Santos, mas por todos os clubes envolvidos neste esporte. Não queremos ser beneficiados de forma alguma, mas também não aceitaremos ser prejudicados”, diz o texto assinado pelo presidente do clube, Andres Rueda.





Fonte: Jovem Pan