É o melhor do mundo? Com números espantosos, Lewandowski reacende debate: ‘Se jogasse em Real ou Barça…’

19

O futebol parou, foi retomado após mais de dois meses na Alemanha, mas uma coisa não mudou: a capacidade que Robert Lewandowski tem de marcar gols. Artilheiro das últimas duas edições do Campeonato Alemão, o atacante polonês “manteve a rotina” e voltou a balançar as redes neste sábado, na vitória do Bayern de Munique por 5 a 2 sobre o Eintracht Frankfurt, na Allianz Arena, pela 27ª rodada da Bundesliga.

Lewa marcou um gol, logo no início do segundo tempo, e qualificou ainda mais os seus números na atual temporada. Atenção: o jogador de 31 anos soma espantosos 41 gols em 35 jogos em 2019/20 (média de 1,24 gol por jogo).

Só no Campeonato Alemão, Lewandowski acumula 27 balanços de rede em 25 partidas. Na Champions League? Absurdos 11 gols em seis aparições. Não é preciso nem dizer que ele é o artilheiro de ambas as competições…

Além disso, ele se tornou o único jogador da história a fazer gols nos primeiros 11 jogos de uma temporada da Bundesliga, passou em branco em apenas sete das 35 partidas que disputou pelo Bayern e foi extremamente decisivo na vitória sobre o Chelsea que basicamente colocou os bávaros nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa.

O detalhe que mais chama a atenção, no entanto, é que nenhum jogador que atua na Europa tem mais gols do que o polonês na atual temporada. É preciso salientar que, ao contrário de outros goleadores, ele entrou em campo e balançou as redes duas vezes desde que o futebol alemão foi retomado após a parada decorrente da pandemia. No entanto, mesmo sem esses dois gols, ele já superaria os principais artilheiros dos times europeus que seguem inativos.

Os maiores goleadores do continente até o momento são: Robert Lewandowski (41 gols), Erling Braut Haaland (41 gols), Ciro Immobile (30 gols), Kylian Mbappé (30 gols) e Timo Werner (27 gols). Estrelas como Cristiano Ronaldo (25 gols), Lionel Messi (24 gols) e Neymar (18 gols), por exemplo, sequer chegam perto do polonês.

Tais fatos têm colocado Lewandowski como um dos principais candidatos ao prêmio de melhor jogador do mundo em 2020. A Fifa já anunciou que não realizará a cerimônia como de costume neste ano, mas deixou em aberto a possibilidade de entregar o troféu. Desta forma, dependendo de até onde o Bayern chegar na Champions League, não é nenhum absurdo pensar que o polonês representa, sim, uma ameaça real ao trono de Lionel Messi.




Fonte: Jovem Pan