Dezesseis anos de fila: como era o mundo no último título do São Paulo no Paulistão?

0
12


Em 2005, Tricolor cultuava Rogério Ceni e Lugano como ídolos e apostava em craque do futsal

EDUARDO NICOLAU/ ESTADÃO CONTEÚDO
Elenco campeão do Campeonato Paulista de 2005 tinha ídolos como Rogério Ceni, Cicinho, Mineiro, Josué e Souza

Chegando em sua segunda final de Campeonato Paulista em três anos, o São Paulo parece estar voltando ao seu protagonismo no futebol paulista. Com a melhor campanha da primeira fase (27 pontos em 12 jogos, sendo 8 vitórias, 3 empates e apenas 1 derrota), o Tricolor paulista enfrenta o Palmeiras nesta quinta-feira, 20, no primeiro jogo da final, tentando buscar o título do Estadual depois de 16 anos de jejum. A conquista também deixaria o São Paulo empatado com o Santos em número de taças (22), atrás do rival alviverde apenas por uma. Mas você, são-paulino ou rival, se lembra de como era o mundo no fatídico ano de 2005, quando o Tricolor venceu o Paulistão pela última vez? Nós resgatamos o cenário no futebol e no mundo para relembrar a história.

O ano de 2005 foi especial para o São Paulo. O título estadual foi considerado o propulsor das conquistas que viriam ao longo da temporada. Além do Campeonato Paulista, o time também faturou o tricampeonato da Libertadores, diante do Athletico-PR (que ainda se grafava sem o h naquela época), e do Mundial de Clubes, contra o poderoso Liverpool, campeão da Champions League e Supercopa Europeia. O time são-paulino tinha como destaques o goleiro Rogério Ceni (que teve em 2005 seu ano mais artilheiro, com 21 gols), o zagueiro Lugano, os laterais Cicinho e Júnior e os volantes Josué e Mineiro. O ídolo do futsal nacional Falcão participou da campanha estadual, mas entrou pouco em campo porque não contava com a simpatia de Emerson Leão. O técnico, aliás, deixou o Morumbi após o Paulista e abriu caminho para Paulo Autuori comandar a equipe nas conquistas internacionais.

Em âmbito nacional, o Corinthians, liderado em campo pelo argentino Carlitos Tevez, levou o título do Campeonato Brasileiro, que teve Romário (Vasco) como artilheiro com 22 gols. O Paulista de Jundiaí, treinador pelo recém-demitido Vagner Mancini, foi campeão da Copa do Brasil. No mundo, os brasileiros também dominaram. Adriano, na Inter de Milão, foi eleito pela IFFHS (Federação Internacional de História e Estatística do Futebol) o maior artilheiro do mundo, com 18 gols na temporada. Ronaldinho, do Barcelona, levou a Bola de Ouro da Fifa, à frente de Frank Lampard e Samuel Eto’o. Com o brilho de Vagner Love, o CSKA Moscou foi o vencedor da Copa UEFA.

Fora do mundo da bola, acontecimentos históricos marcantes assombraram o Brasil e o mundo. Em fevereiro de 2005, a plataforma de vídeo Youtube foi lançada e publicou seu primeiro vídeo. Meses depois, Roberto Jefferson denunciou o Mensalão, um dos maiores esquemas de corrupção do Brasil. Apesar disso, Luiz Inácio Lula da Silva foi reeleito no ano seguinte. Outro fato de repercussão gigante no país aconteceu em agosto, quando ladrões assaltaram o Banco Central em Fortaleza, o maior roubo da história. Nos Estados UnidosGeorge W. Bush estava em seu segundo mandato e teve de lidar com o furacão Katrina, que destruiu a cidade de Nova Orleans, causando 1.833 mortes. No cinema “Menina de Ouro” ganhou o Oscar de melhor filme, premiando também a protagonista Hilary Swank como melhor atriz. Jamie Foxx foi o melhor ator por sua performance em “Ray”.

Como era o mundo em 2005:

  • Lula era o presidente do Brasil
  • George W. Bush era o presidente dos Estados Unidos
  • Vladimir Putin já era o presidente da Rússia
  • O terrorista Osama Bin Laden ainda estava vivo (ele foi morto em 2011)
  • José Serra era o prefeito de São Paulo
  • Lewis Hamilton ainda não havia estreado na Fórmula 1
  • Aos 13 anos, Neymar chamava atenção na base do Santos
  • Carlos Alberto Parreira comandava a seleção brasileira
  • A rede social Orkut fazia sucesso no Brasil
  • Os seriados “The Office” e “How I Meet Your Mother” estreavam na TV americana
  • Sem os serviços de streaming, locadoras de DVD sobreviviam no Brasil
  • O “Pânico na TV” se destacava na grade da Rede TV!
  • Black Eyed Peas, Nickelback e Eminem estavam entre os artistas mais tocados
  •  “Um minuto para o fim do mundo”, do CPM 22, dominava as rádios brasileiras





Fonte: Jovem Pan