Dez anos depois, Bayern elimina Lyon novamente e vai à final da Liga dos Campeões

0
13

Exatamente dez anos depois de ser eliminado para o Bayern de Munique na fase semifinal da Liga dos Campeões, o Lyon caiu mais uma vez para o time alemão, desta vez com uma derrota por 3 a 0 no estádio José Alvalade, em Lisboa. O grande carrasco dos franceses nesta quarta-feira, 19, foi o meia Gnabry, que balançou as redes duas vezes no primeiro tempo. Lewandowski completou o placar, e agora lidera a artilharia da competição, com 15 gols.

Desta vez, o Bayern deseja escrever uma história diferente da vivida em 2010. Na ocasião, o time foi derrotado pela Inter de Milão por 2 a 0 na partida que valia o título. Na final deste ano, marcada para o próximo domingo, no Estádio da Luz, em Lisboa, o adversário – inédito – é o PSG. O tricampeão francês se classificou diante do RB Leipzig também por um placar de 3 a 0, e pega um Bayern que vem de uma sequência de 10 vitórias em 10 jogos.

Os dois técnicos repetiram as escalações das quartas de final, e a história poderia ter sido bem diferente. O Lyon começou pressionando, mas desperdiçou chances. Aos três minutos de bola rolando, Depay foi lançado e limpou o goleiro Neuer, mas chutou para fora. Aos 16, no contra-ataque, Ekambi driblou Davies e bateu firme, mas acertou a trave.

Mais eficiente, o Bayern fez 1 a 0 na sequência da jogada. Gnabry levou da direita para o meio, passou por três defensores e encheu o pé para acertar o ângulo direito e abrir o placar. Depois disso, os alemães assumiram o controle da partida, e aumentaram a diferença aos 32 minutos. Perisic cruzou da esquerda para Lewandowski, que perdeu um gol incrível. Gnabry pegou o rebote do goleiro Anthony Lopes, e marcou o segundo.

Na segunda etapa, o Lyon tentou impor certa pressão, mas parou em Neuer. Marcelo, de cabeça, aos 10 minutos, e Ekambi, chutando após cruzamento rasteiro de Aouar, deram trabalho, mas o goleiro alemão levou a melhor.

Passadas as duas chances, o jogo esfriou. O Bayern voltou a controlar a partida e cozinhar o adversário. Aos 34, Philippe Coutinho, que substituiu Goretzka, balançou a rede, mas o árbitro assinalou o impedimento. Visto como um dos principais postulantes ao prêmio de melhor do mundo na temporada, Lewandowski só conseguiu deixar o seu nos minutos finais do duelo. Pavard cobrou falta na cabeça do centroavante que acertou o canto direito, sem chances para defesa de Lopes.

* Com EFE


Fonte: Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui