Denilson diz que Belo não cumpriu acordo: ‘Não me pagou ainda’

0
11


O desentendimento entre Denilson e o artista começou porque, em 1999, o ex-jogador assumiu o gerenciamento do grupo Soweto, do qual o pagodeiro fazia parte, mas, no ano seguinte, o cantor decidiu seguir carreira solo

Montagem sobre fotos/Reprodução/TV Bandeirantes/Reprodução/Instagram/belo/24.06.2021Denilson voltou a cobrar Belo por dívida milionária

A briga judicial entre Denilson e Belo não parece ter data para terminar. Nesta semana, o atual comentarista da TV Bandeirantes voltou a cobrar o cantor. O desentendimento entre Denilson e o artista começou porque, em 1999, o ex-jogador assumiu o gerenciamento do grupo Soweto, do qual o pagodeiro fazia parte, mas, no ano seguinte, ele decidiu seguir carreira solo. Denilson processou Belo por quebra de contrato e, em 2004, o cantor foi condenado a pagar uma indenização ao pentacampeão do mundo com a seleção brasileira, que já chegou a dizer que, considerando juros e correção monetária, a dívida supera R$ 5 milhões.

“A história do artista é surreal. É aquela que você olha e fala: ‘Não é normal’. Não pode ser normal um cara te dever e dormir tranquilo. Não pode ser normal. Peguei um café na Band hoje, puxei a carteira, estava sem dinheiro. Perguntei quanto era. A tia disse que era R$6,50. Falei: ‘Cara***’, tudo isso um café com leite?’. Eu saí, fui no caixa eletrônico e fiquei preocupado para pagar logo”, disse Denílson em entrevista ao “Flow Sport Club”, no YouTube. “É f***. Você acredita na lei, a lei foi feita, mas não por completo. Eu ainda não vi nada. E a gente está falando de umas ‘picanhas com umas gordurinhas da hora’. O cara vive a vida normal, está por aí e está lindo para ele. Acho que tem gente que tem esse perfil, de achar que o certo é o errado. E a gente vive em um mundo em que você faz isso e está tudo bem. Mas não é. Não está tudo bem. Está tudo errado”, acrescentou.

Segundo Denilson, houve uma tentativa de acordo com Belo recentemente. A conversa, no entanto, não evoluiu. Em junho deste ano, vale lembrar, o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou que o artista deveria “promover a transferência dos valores obtidos com a venda dos ingressos referentes a apresentação de nome “Belo in Concert”, dois shows feitos nos Dias dos Namorados. “Então, o cara me deve, não me pagou ainda. A gente tentou fazer um acordo agora. Da parte dele, divulgaram que tinha feito o acordo e que estava pagando, que está tudo certo, ia parar com as penhoras do show. Parar p**** nenhuma! Cantou, o bagulho vai cantar lá na porta também, vai chegar oficial de justiça. O ‘bagulho tá louco’. Não tem conversa”, continuou Denilson. “Eu ia fazer um acordo, abrir mão de ‘uma picanha’, perguntei quanto ele queria pagar, só não queria mais o meu nome com o dele. Eu sou carreira solo, não sou dupla sertaneja. Aí, tudo certo. Meu jurídico foi lá, bateu o ‘barato’ do jeito certo e cadê? Aí, a gente fica assim: ‘O que está acontecendo?’ Vai ficar assim: oficial de justiça batendo, dando dor de cabeça e ele vivendo a vida. É simples assim, não tem segredo. Ele deve e eu quero receber”, finalizou.





Fonte: Jovem Pan