Craque de Zâmbia é barrada em ‘exames de gênero’ e perde Copa Africana | Placar

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp



Dias após ser afastada da seleção feminina da Zâmbia por “razões médicas”, a Associação de Futebol da Zâmbia (AFZ) anunciou nesta quarta-feira, 6, a exclusão da atacante e capitã Barbra Banda da Copa Africana de Nações Feminina. Segundo o presidente da entidade, Andrew Kamanga, a jogadora foi reprovada em um “exame de gênero” exigido pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Em entrevista à BBC, Kamanga afirmou que a atacante não atendeu aos critérios estabelecidos pela CAF: ” Todas as jogadoras tinham que passar por um exame de gênero, uma exigência da CAF. Infelizmente, nós acabamos tendo de ir para o torneio sem a nossa principal jogadora”, disse o dirigente.

A exclusão da jogadora gerou controvérsias. De acordo com a imprensa estrangeira, Banda foi afastada por apresentar altos níveis de testosterona em seu exame de sangue, mas a CAF não confirmou essa informação.

Questionado, o diretor de comunicação da CAF, Lux September, disse que não há ainda uma decisão do comitê da organização sobre o assunto.

Barbra Banda, 22 anos, é a grande destaque da seleção africana. A jogadora, que joga no chinês Shanghai Shengli, foi uma das principais atletas dos Jogos de Tóquio, no ano passado, quando se tornou a primeira mulher da história a marcar três gols em dois jogos consecutivos no evento.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN

Continua após a publicidade





Placar – Abril