Corinthians x São Paulo: Majestoso vale estabilidade de técnico, tabu e liderança no Paulista

0
16


Vagner Mancini tenta se segurar no cargo com vitória em clássico, enquanto Hernán Crespo vai em busca da nona vitória consecutiva no Tricolor e do fim do tabu na Neo Química Arena

Montagem sobre fotos: Agência Corinthians e Estadão ConteúdoCorinthians espera manter tabu em sua arena, enquanto São Paulo busca liderança geral do Paulistão

A partida entre Corinthians e São Paulo neste domingo, 2, pode não parecer muito importante, já que os dois rivais asseguraram vaga nas quartas de final do Campeonato Paulista com antecedência. Porém, o Majestoso, marcado para começar às 22h15 (de Brasília), na Neo Química Arena, vale muito para as duas equipes em vários aspectos e pode tornar-se um clássico histórico. Isso porque o treinador do Timão, Vagner Mancini, está na berlinda após uma sequência de atuações ruins que geraram protestos da Gaviões da Fiel, a principal torcida organizada da equipe do Parque São Jorge.

A demissão do técnico não é só assunto entre os torcedores mais insatisfeitos com o rendimento do Corinthians. Logo após a derrota para o Peñarol, pela segunda rodada da Copa Sul-Americana, o comandante foi perguntado sobre o possível fim do ciclo em caso de derrota para o São Paulo. “Sinceramente, todos os jogos são decisivos. A gente não pode colocar em apenas uma partida toda a responsabilidade. Nós sabemos o que vem acontecendo. Ninguém aqui está livre de pressão, mas acreditamos muito que faremos um bom jogo no domingo porque estamos vendo evolução. Estou muito tranquilo porque tenho respaldo da diretoria. Isso gera confiança e convicção naquilo que vem sendo feito”, disse o treinador. Comentarista do Grupo Jovem Pan e conhecedor dos bastidores do Timão, Vampeta não tem o mesmo sentimento. “Se o Mancini chegar até domingo e o Corinthians perder para o São Paulo, a batata dele vai assar. E vai assar pesado! E o Corinthians vai se defender ao máximo, pode ter certeza. Vai jogar fechado”, afirmou o Velho Vamp.

Já para o São Paulo, apesar da sequência de oito vitórias consecutivas, incluindo duas partidas pela Copa Libertadores, um triunfo no clássico também é fundamental. Isso porque a Neo Química Arena é um “fantasma” para os são-paulinos, que ainda não sabem o que é vencer em Itaquera desde a fundação do estádio, em 2014. De lá para cá, o Tricolor visitou o Corinthians 13 vezes, colecionando dez derrotas e apenas três empates. O suposto favoritismo também não anima o atual elenco. Na última vez que enfrentou o Timão, o Tricolor chegou ao duelo na liderança do Campeonato Brasileiro 2020 e com 17 partidas de invencibilidade na competição, mas acabou sendo derrotado por 1 a 0, gol de Otero. Hernán Crespo, depois de bater o Rentistas (URU), preferiu não falar sobre a preparação para o primeiro Majestoso de sua carreira.

Além desses ingredientes, Corinthians e São Paulo também enxergam o confronto como uma bela oportunidade de garantir a primeira posição na classificação geral do Paulistão, que permite ao time fazer todas as decisões em sua casa. Atualmente, o conjunto do Parque São Jorge, primeiro colocado do Grupo A, soma 21 pontos, assim como o RB Bragantino, líder do Grupo C. O Tricolor, por sua vez, tem 25 pontos, ocupa a primeira colocação do Grupo B e pode assegurar a liderança geral em caso de triunfo no estádio localizado na zona leste da capital paulista.





Fonte: Jovem Pan