Conheça o Al Hilal, rival do Flamengo na semifinal do Mundial de Clubes

Adversário do Rubro-Negro em 2019, time saudita coleciona problemas e não chega em bom momento

Fadel Senna/AFPJogadores do Al Hilal comemoram um pulando no outro
Al Hilal conseguiu empate no final do segundo tempo e obteve a classificação nos pênaltis

O Flamengo conheceu seu rival na estreia do Mundial de Clubes 2022, marcada para esta terça-feira, 7, no Tanger Stadium, no Marrocos — a bola rola a partir das 16 horas (de Brasília). O adversário será o Al Hilal, que venceu neste sábado, 4, o Wydad Casablanca nos pênaltis, por 5 a 3, após buscar empate de 1 a 1 nos acéscimos do segundo tempo. A equipe da Arábia Saudita, na verdade, não é desconhecida do Rubro-Negro. Na edição de 2019 do torneio da Fifa, os flamenguistas mediram forças com os sauditas e levaram a melhor, ganhando por 3 a 1 — os brasileiros foram derrotados na decisão pelo Liverpool. Desta vez, a equipe asiática tenta dar o troco e conquistar a classificação inédita para a final. Um dos maiores times de seu país, o Al Hilal coleciona 18 troféus do Campeonato Saudita e é tetracampeão da Liga dos Campeões da Ásia. Apesar disso, vive um momento turbulento na temporada e não chega ao Mundial vivendo seu auge.

​Após um bom início na liga nacional, o Al Hilal perdeu potência, acumulou tropeços e caiu para a terceira posição. Com 31 pontos, o time do técnico argentino Ramón Díaz está atrás de Al Shabab e Al Nassr – o último tem como estrela o atacante Cristiano Ronaldo. Mais do que os resultados dentro de campo, o time também enfrenta problemas nos bastidores. Recentemente, o clube foi punido pela Federação Saudita com a impossibilidade de contratar novos jogadores nas duas janelas de transferência da temporada 2022/23. Tudo porque o meia Mohamed Kanno, antes de assinar sua renovação de contrato, já havia fechado com o rival Al Nassr. Para piorar, o elenco também ficou menor nos últimos meses. Durante a Copa do Mundo, o lateral-esquerdo Yasser Al-Shahrani sofreu uma grave lesão após um choque violento com o goleiro e companheiro de time Al-Owais, precisando passar por cirurgia.

Quem também é dúvida é o brasileiro Michael, ex-Flamengo, por estar se recuperando de uma contusão. Além dele, o meio-campista Cuéllar, outro com passagem pelo Rubro-Negro, é conhecido entre os brasileiros. Os destaques da equipe, porém, são os meias Carillo e Al Dawsari, além do centroavante nigeriano Ighalo.



Fonte: Jovem Pan