Com gol aos 55, Brasil bate Colômbia e dá a Tite maior sequência de vitórias – 23/06/2021 – Esporte

0
17


Com um gol nos acréscimos, o Brasil venceu a Colômbia por 2 a 1, definiu a sequência mais vitoriosa de Tite à frente da seleção e garantiu o primeiro lugar no seu grupo na Copa América.

O gol de Casemiro no décimo minuto dos acréscimos do segundo tempo resolveu um jogo no qual a seleção teve dificuldades em furar a zaga colombiana. A vitória de virada foi marcada também pelo erro de posicionamento do árbitro argentino Néstor Pitana que originou o primeiro gol brasileiro.

“Se alguém está feliz hoje, é o mister [Tite]. Ele é chato com a gente, [pede para] ser mentalmente forte”, disse Casemiro.

O Brasil atingiu nove pontos no Grupo B e está garantido em primeiro lugar, independentemente do resultado no domingo (27), contra o Equador.

Se a virada sofrida registrou mais uma boa marca para Tite, o golaço do meia Luis Díaz, que abriu o placar, quebrou uma marca de seis jogos sem bolas na rede brasileira. A defesa sólida é a principal marca nas dez vitórias consecutivas do time, sequência que superou os nove triunfos do treinador em seu início na seleção, em 2016.

A Colômbia foi, mais uma vez, uma resistência à defesa montada pelo treinador brasileiro. O rival sul-americano é uma das poucas seleções a marcar dois gols na equipe de Tite, em empate em 2019.

O jogo foi marcado por linhas defensivas colombianas bem armadas, com tentativas frustradas do Brasil de furar o bloqueio armado pelo treinador Reinaldo Rueda, ex-Flamengo.

A Colômbia pouco criou no primeiro tempo. Mas conseguiu espaço logo cedo e, aos nove minutos, abriu o placar com um golaço do meia Luis Díaz, de voleio, após cruzamento de Cuadrado.

A seleção teve muitas dificuldades para criar lances perigosos na etapa inicial. Mesmo com mais companhia na criação das jogadas, com Everton Ribeiro, Fred e Casemiro se alternando no meio, Neymar não conseguiu furar a zaga adversária.

Após o intervalo, Tite recuou Gabriel Jesus para a ala com a entrada do atacante Firmino no lugar de Everton Ribeiro.

O primeiro lance de perigo, porém, saiu dos pés do zagueiro Thiago Silva em ligação direta para Neymar dentro da área. O atacante se jogou para tentar empurrar a bola para o gol, mas chutou fraco para defesa fácil de Ospina.

Neymar também perdeu chance após toque de letra de Firmino. Após driblar Ospina, sem ângulo e desequilibrado, chutou na trave.

O Brasil conseguiu o empate em jogada confusa com a participação do árbitro argentino Néstor Pitana, aos 32 minutos. Neymar deu um passe interceptado pelo juiz, mal posicionado. O meia Lucas Paquetá (entrou no lugar de Fred) deu continuidade à jogada, que culminou em uma cabeçada de Firmino aceita por Ospina.

O jogo ficou interrompido por quatro minutos até que o VAR indicasse que a interrupção da jogada pelo árbitro não era obrigatória, já que o time prejudicado teve vantagem na continuidade no lance. Por outros três minutos, Pitana ouviu as queixas dos colombianos, que exigiam que a jogada fosse reiniciada.

A vitória veio aos 55 minutos, em escanteio cobrado por Neymar. O volante Casemiro desviou na entrada da pequena área e garantiu a vitória.

O Brasil enfrenta o Equador na última rodada. Vice-líder, a Colômbia não joga na jornada derradeira da chave, mas já está classificada.

Equador abre vantagem, mas cede empate ao Peru

Na outra partida do Grupo B realizada na noite de quarta-feira, Equador e Peru empataram por 2 a 2. Os equatorianos chegaram a abrir boa vantagem, com gols de Ramos (contra) e Preciado, mas permitiram a reação do adversário, que buscou a igualdade com Lapadula e Carrillo.

Com o resultado em Goiânia, os peruanos chegaram aos quatro pontos e ficaram em situação confortável na chave, em terceiro lugar. Está em posição mais delicada a equipe do Equador, quarta colocada, com dois, que fechará a campanha na primeira frase contra o Brasil.

Quatro dos cinco do grupo avançarão às quartas de final. Brasil (9) e Colômbia (4) já têm lugar assegurado no mata-mata. Peru (4), Equador (2) e Venezuela (2) brigam pelas duas vagas derradeiras. A última rodada terá Venezuela x Peru e Brasil x Equador.



Fonte: Máquina do Esporte