Com defesa em alta, Sylvinho busca evolução do ataque do Corinthians – 10/07/2021 – Esporte

0
12


Depois de melhorar e estabilizar o sistema defensivo do Corinthians, Sylvinho tem agora o desafio de fazer o ataque alvinegro ser mais produtivo no Campeonato Brasileiro.

Os corintianos têm a melhor defesa do Nacional, com somente sete gols sofridos em dez jogos, mas o número de tentos a favor também não é alto. Foram oito ao todo.

Apenas em um duelo do Nacional o Corinthians fez mais de um gol. Foi na vitória sobre o Sport, por 2 a 1, na sexta rodada. Neste domingo (11), o time alvinegro encara o Fortaleza, às 20h30, na Arena Castelão. O Premiere transmite o confronto.

Clique aqui e simule os resultados do Campeonato Brasileiro

Sylvinho vai mandar a campo no Ceará a mesma formação que venceu a Chapecoense na última rodada, por 1 a 0. O técnico, porém, trabalha para que sua equipe tenha um comportamento mais agressivo na frente, mesmo que esteja em vantagem no marcador durante o confronto.

Diante da equipe de Chapecó, depois que abriu o placar, aos 15 minutos do segundo tempo, o time paulista recuou e passou a segurar o placar, algo que incomodou o treinador, mesmo com a defesa, mais uma vez, segura.

“Não é objetivo [ter apenas a melhor defesa]. O objetivo é o time performar bem, entregar, organizar e sair feliz com todo o desempenho, físico, técnico, tático, entrega e organização”, explicou Sylvinho.

Para isso, o Corinthians precisa encontrar alternativas para não depender somente da boa fase de Jô. Nos últimos cinco compromissos da equipe, o atacante fez quatro dos cinco gols a favor dos corintianos. Só não foi dele o primeiro gol contra o Sport, quando o zagueiro Iago Maidana marcou contra.

Enquanto isso, os outros dois homens mais avançados da equipe, Mateus Vital, pela esquerda, e Gustavo Silva, pela direita, ainda não balançaram a rede no Nacional.

“A gente tem que melhorar bastante”, cobrou Sylvinho antes de valorizar o fato de a equipe estar invicta há seis jogos, com duas vitórias (Sport e Chapecoense) e quatro empates (Bahia, Fluminense, São Paulo e Internacional) no período.

“Eu estou feliz com as respostas que os atletas têm dado, de muita entrega, entendimento de conceitos e ideias.”



Fonte: Máquina do Esporte