Clubes decidem manter Série A sem público e prometem ir ao STJD para derrubar liminar do Flamengo

0
8


Na reunião do Conselho Técnico da CBF, 19 agremiações concordaram que a liberação de público só deve acontecer quando ocorrer para todo mundo, sob o risco de interferir na isonomia da competição;

Tânia Rêgo/Agência BrasilMaracanã recebe jogos do Flamengo e do Fluminense no Campeonato Brasileiro

A reunião do Conselho Técnico da CBF, realizada nesta quarta-feira, 8, terminou com o consenso de 19 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, que decidiram não retomar a presença de público aos estádios – o Flamengo, que recusou o convite da entidade, foi o único que não levou um representante ao encontro. As 19 agremiações também resolveram entrar em conjunto com uma ação no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para tentar derrubar a liminar concedida ao Rubro-Negro carioca que permite presença de público nos jogos da equipe. Vale lembrar que a diretoria flamenguista ganhou, na noite da última terça-feira, 7, autorização da Prefeitura do Rio para mandar três jogos com apoio de sua torcida.

Na reunião de hoje, os 19 clubes concordaram que a liberação de público só deve acontecer quando ocorrer para todo mundo, sob o risco de interferir na isonomia da competição – em São Paulo, por exemplo, o governador João Doria (PSDB) determinou a retomada aos estádios somente em novembro. Além disso, ficou decidido que, caso o Flamengo (ou qualquer outro clube) insista em levar torcida se valendo de decisão liminar, a rodada inteira ficará suspensa. Antes do encontro, o Rubro-Negro emitiu nota em que dizia não reconhecer a competência da CBF e dos demais clubes para deliberar sobre o retorno da torcida aos estádios.

“Nesse contexto, o Flamengo, embora tenha sempre prazer em estar com os demais clubes e de estar presente na CBF, por uma questão de princípio e de lógica jurídica, não poderá aceitar a convocação feita, porque entende que seria um contrassenso participar de uma sessão deliberativa acerca de um tema que escapa à competência desportiva da CBF, está reservado às autoridades locais e colide com a decisão proferida pelo egrégio STJD, na pessoa de seu presidente”, disse o Flamengo, que havia recebido a autorização da Prefeitura do Rio de contar com público nas próximas duas partidas diante do Grêmio, uma pela Copa do Brasil e outra pelo Brasileirão, além do jogo diante do Barcelona de Guayaquil, pela semifinal da Libertadores da América.





Fonte: Jovem Pan