Clube do México rescinde contrato de Daniel Alves por justa causa após prisão na Espanha

Pumas anunciou saída do jogador nesta sexta-feira, mesmo dia em que ele foi preso na Espanha pela suspeita de agressão sexual; jogador nega

Ulises Ruiz / AFPDaniel Alves durante partida do Pumas, do México
Daniel Alves estava no clube mexicano desde julho de 2022

O presidente do Pumas-MEX, Leopoldo Silva, anunciou na tarde desta sexta-feira, 20, a rescisão contratual do clube com Daniel Alves. “Com as informações que aconteceram hoje no processo judicial enfrentado pelo jogador Daniel Alves e pelo qual ele está detido na Espanha, determinamos comunicar o seguinte: O clube universitário toma a decisão de rescindir o contrato, com justa causa, a partir deste dia”, disse Silva. O lateral brasileiro, de 39 anos, foi preso nesta sexta-feira, em Barcelona pela acusação de estupro de uma mulher no banheiro de uma boate na cidade, em 30 de dezembro de 2022. “O Clube Universidad Nacional é uma instituição que promove respeito e comportamento íntegro, digno e profissional dentro e fora de campo. Não podemos permitir que o comportamento de uma pessoa prejudique a nossa filosofia de trabalho”, completou o presidente. Daniel Alves estava no Pumas desde julho de 2022. Ele disputou a Copa do Mundo do Catar com o Brasil em novembro.

Em entrevista ao programa Y Ahora Sonsoles, da emissora espanhola Antena 3, Daniel negou as acusações e disse nem conhecer a mulher, mas confirmou sua presença na boate. “Primeiramente, gostaria de desmentir tudo. Eu estive nesse lugar (casa noturna), com mais gente, aproveitando. Todo mundo que me conhece sabe que eu adoro dançar. Eu estava aproveitando, mas sem invadir o espaço dos demais. Sempre respeitando o entorno”, afirmou Daniel Alves. “Sinto muito mas não sei quem é esta senhorita. Não sei seu nome, não a conheço, nunca a vi antes na vida”, completou.



Fonte: Jovem Pan