CBF anuncia janelas de transferências nacionais para temporada 2022

0
7


A janela, que terá início na temporada 2022, vai reservar dois períodos para a contratação e troca de jogadores pelos clubes do Brasil

ReproduçãoSede da CBF está localizada no Rio de Janeiro

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta quarta-feira, 8, que criou uma versão nacional da janela de transferências usada pela Fifa há alguns anos. A janela, que terá início na temporada 2022, vai reservar dois períodos para a contratação e troca de jogadores pelos clubes do Brasil. O primeiro intervalo será de 19 de janeiro a 12 de abril, coincidindo com as disputas dos Estaduais até às vésperas do início do Campeonato Brasileiro. O segundo período será mais curto e vai começar em 18 de julho e será encerrado em 15 de agosto do mesmo ano.

De acordo com a CBF, a regra das janelas se tornará permanente no futebol brasileiro, a exemplo do que acontece nas transferências internacionais. “A partir de 2022, a CBF passará a adotar essa regra, que é mundial, com duas janelas específicas para entrada e saída de jogadores, que devem ser respeitadas”, afirmou Reynaldo Buzzoni, Diretor de Registro, Transferência e Licenciamento da CBF. “A medida foi previamente apresentada aos clubes brasileiros, durante reunião recente. As determinações da Fifa foram publicadas em 2020, mas passarão a ser adotadas por nós, em acordo com a entidade máxima do futebol mundial, na próxima temporada, por conta do período de pandemia, para melhor adaptação.”

A criação das janelas estava prevista para 2020, mas a pandemia de Covid-19 acabou atrapalhando os planos da CBF. As regras mais específicas e os detalhes das janelas serão explicitadas no Regulamento Nacional de Registro e Transferência de Atletas de Futebol (RNRTAF), cuja edição 2022 será lançada na próxima semana. As regras vão se aplicar apenas aos clubes das Séries A e B do Campeonato Brasileiro e se restringem ao futebol masculino. A CBF estuda ampliar o alcance das janelas para as demais séries e para o futebol feminino a partir de 2023. Na prática, os clubes brasileiros da primeira e segunda divisão só vão poder fazer contratações dentro destes dois períodos do ano. As exceções vão valer para jogadores que estejam sem contrato com algum clube ou que tiverem vínculo rescindindo antes do fim das janelas. Atletas emprestados só poderão voltar aos seus times de origem dentro da janela. Já os jogadores amadores, caso dos atletas das categorias de base, poderão se tornarem profissionais a qualquer momento, sem precisar respeitar os dois períodos de transferências. Mas terão que se adequar às janelas se deixarem um clube na condição de amador para se tornar profissional por outro.

*Com informações do Estadão Conteúdo





Fonte: Jovem Pan