Cássio nega estar fora de forma e defende trabalho de Sylvinho no Corinthians

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O goleiro admitiu que cometeu algumas falhas durante a temporada e rebateu as críticas sofridas pelo técnico Sylvinho

@FelipeSzpak
/ Ag. Corinthians
Cássio durante entrevista coletiva no Corinthians

Cássio foi o escolhido pela assessoria do Corinthians para conceder entrevista coletiva que precede o jogo contra o Juventude, em Caxias do Sul, o último do Timão no Campeonato Brasileiro e da temporada – a bola rola às 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira. Questionado sobre o seu desempenho em 2021, o goleiro admitiu que cometeu algumas falhas, mas negou estar fora de forma. “O goleiro é um detalhe que faz a diferença entre defender e tomar o gol. E levo numa boa, não tem problema você fazer esse tipo de pergunta, não sou de ficar irritado e dar respostas. Todo mundo tem direito de falar e imaginar, mas o fato de eu estar fora de forma… Você pode me cobrar por achar que eu tomei gol, mas por dedicação, dia a dia, empenho a esse clube, aí é outro assunto”, comentou.

“Concordo que alguns gols eu poderia ter defendido. Mas é engraçado, o cara não pode acertar um belo chute. Nos outros, pode e é um golaço. No Cássio, é falha. Muitas pessoas da imprensa não têm coerência”, completou o goleiro. “Em 2016 eu vim aqui, assumi que estava mal fisicamente, não tive problema algum em falar. Mas esse tipo de situação, de empenho, parte física, eu discordo. Mas qualquer outra crítica ou situação, vocês têm o direito de me perguntar”, acrescentou Cássio, que também saiu em defesa do técnico Sylvinho, alvo de protestos dos corintianos nos últimos meses – as organizadas costumam pedir sua demissão.

“Honestamente, acho que às vezes passam do ponto as críticas ao Sylvinho. Vi torcedor na internet falando: ‘Faltam 35 pontos para não sermos rebaixados, vamos contar os pontos para não cair’. O time conseguiu vaga direta para a Libertadores, fazia dois ou três anos que não disputávamos a Libertadores de forma direta. Acho que sim, tem muito trabalho do Sylvinho, temos muito a crescer com ele. Para o Brasileiro, fizemos um grande campeonato, oscilamos em alguns momentos, como outras equipes. Fora o Atlético-MG, campeão, que foi regular o tempo todo… Acho que foi exagerado um pouco. Tem muito trabalho, dedicação, é um cara que chega cedo ao clube, vai embora tarde, está sempre tentando ajudar, melhorar. É um cara que sempre cobra a gente, não faz diferença ser mais novo ou mais velho. É um cara muito correto e, no meu ponto de vista, conseguiu levar o time. Chegaram reforços de peso, mas já vi clubes com reforços de peso não darem a resposta que o Corinthians conseguiu dar nesse Brasileiro”, argumentou.





Fonte: Jovem Pan