Botafogo demite Ramón Díaz e anuncia retorno de Barroca como treinador

0
26


O técnico argentino sequer chegou a estrear no comando do Glorioso; entenda motivo para a troca

Vitor Silva / SS Press / BFREduardo Barroca está de volta ao comando do Botafogo

O Botafogo comunicou na manhã desta sexta-feira, 27, que Ramón Díaz não é mais o treinador do time principal. O argentino e toda a sua comissão técnica estão de saída. Para a vaga do experiente comandante, o Glorioso terá a volta de Eduardo Barroca, que fará o último treino com o elenco hoje e já estará à frente da equipe neste sábado, 28, diante do Vitória, no Engenhão, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro – atualmente, o conjunto carioca é o penúltimo colocado na tabela, com apenas 20 pontos somados em 22 partidas e dentro da zona de rebaixamento para a Série B.

Desta forma, o Botafogo demite Ramón Díaz sem o argentino sequer estrear. Isto, porque ele viajou ao Paraguai um dia após ser oficializado como técnico para passar por uma operação. A alta do treinador, que estava prevista para esta semana, foi adiada para o dia 7 de dezembro. Assim, o Alvinegro preferiu que não havia mais tempo de esperar o técnico. Sob o comando da equipe de Díaz, o time fez três partidas e não somou nenhum ponto – em todos os jogos, a equipe foi diriga por Emiliano Diaz, filho e auxiliar de Ramon.

“O Botafogo comunica que o técnico Ramón Díaz e toda a sua equipe de auxiliares estão de saída do Clube. Lamentavelmente, em função do quadro de saúde do treinador, que agora tem alta prevista para a partir do dia 7/12, o Clube entende que não pode mais esperar”, anunciou. “O Clube confia no pleno restabelecimento da saúde de Ramón Díaz, agradecendo a ele e seus auxiliares Emiliano Díaz, Osmar Ferreyra, Jorge Pidal, Damián Paz e Juan Nicolás Rommannazi pelo período em que estiveram no Clube”, prosseguiu.

Para fugir da zona da degola, o Botafogo, agora, aposta em Eduardo Barroca, que passou pelas categorias de base do clube e assumiu o time principal durante seis meses em 2019. Logo após um bom início, seu time acabou caindo de rendimento e o novato não suportou a pressão à época. No fim de seu breve período na Estrela Solitária, ele somou 10 vitórias, 3 empates e 14 derrotas.





Fonte: Jovem Pan