Bahia vence o Ceará nos pênaltis e conquista tetracampeonato da Copa do Nordeste

0
11


Com isso, o clube tricolor chegou ao seu quarto título, mesmo número de seu arquirrival Vitória; Ceará tem dois, enquanto o Sport está entre eles, com três

Reprodução/Twitter/@ECBahiaO Bahia venceu o Ceará nos pênaltis na final da Copa do Nordeste

O Bahia é tetracampeão da Copa do Nordeste. Em revanche, após derrota na final do ano passado para o mesmo Ceará, o clube tricolor venceu no tempo normal por 2 a 1 e levou a melhor nas disputas de pênaltis por 4 a 3, com direito a uma defesa do goleiro Matheus Teixeira e um chute para fora de Marlon, no Castelão. Richard também pegou uma, mas não foi o suficiente para levar a equipe alvinegro ao título. No ano passado, o Ceará havia conquistado o título em Salvador. Desta vez, o Bahia se vingou e comemorou a façanha em Fortaleza. Com isso, o clube tricolor chegou ao seu quarto título, mesmo número de seu arquirrival Vitória. O Ceará tem com dois. Entre eles está o Sport, com três.

Ceará e Bahia fizeram um jogo franco. Apesar de ter vencido por 1 a 0, em Salvador, o time alvinegro não quis saber em se defender e partiu para cima do rival, mas também cedeu o contragolpe. O primeiro tempo foi totalmente aberto, com boas oportunidades de gol e credenciou o bom momento do goleiro Richard, principal destaque da etapa inicial. O goleiro de 30 anos e 1,86m de altura fez dois milagres em tiros à queima-roupa de Thaciano, ex-Grêmio. Na sobra, ainda fez mais uma grande defesa ao segurar o arremate de Rodriguinho. O meia, inclusive, ditou o ritmo no meio-campo do Bahia, mas pecou nas finalizações e não conseguiu transformar o bom momento em gol. O Ceará esteve melhor nos minutos iniciais, mas deu espaço para o Bahia crescer no fim. No entanto, também teve boas chances. Em uma delas, Vina chegou a dar um drible da vaca no goleiro Matheus Teixeira, mas perdeu o tempo da bola e desperdiçou boa oportunidade. Um dos pontos positivos do time alvinegro foi o meia Lima, que além de armar as principais jogadas da equipe, foi incansável na marcação.

O segundo tempo foi todo do Bahia. O Ceará voltou desconcentrado e acabou sendo castigado. O equilíbrio se deu até os 18 minutos, quando o árbitro acionou o VAR para assinalar pênalti em uma bola na mão de Luiz Otávio. Rodriguinho foi para a cobrança e colocou o time visitante na frente do placar. O gol fez bater um desespero na equipe alvinegra, que se perdeu ainda mais. Melhor para o Bahia, que começou a sobrar em campo. Aos 25 minutos, em uma jogada em velocidade, Rodriguinho deu passe açucarado para Gilberto. O atacante partiu para cima da marcação e chutou com força para fazer 2 a 0. O Ceará ainda encontrou força para diminuir. Jael, que havia acabado de entrar, diminuiu aos 38 minutos. Após cruzamento de Marlon, o atacante, de cabeça, fez 2 a 1 e acabou levando o duelo para os pênaltis. Nas cobranças, Rodriguinho, Matheus Galdezani, Lucas Araújo e Conti fizeram para o time baiano. O último foi quem deu o título Lima e Fernando Sobral descontaram. Jorginho chutou nas mãos de Matheus Teixeira e Marlon colocou para fora. Já Thonny Anderson ficou na defesa de Richard.

*Com informações do Estadão Conteúdo





Fonte: Jovem Pan