Áudio da polícia mostra momentos antes da prisão de Jon Jones em Las Vegas

0
25


Astro do MMA foi preso no último dia 24 por violência doméstica contra a noiva

Reprodução / Polícia de Las VegasJon Jones já teve diversos problemas com a justiça

Preso no último dia 24 de setembro, o astro do UFC Jon Jones viu gravações em áudio dos momentos que o levaram de volta à cadeia serem divulgadas pela agência de notícias MMA Fighting. Jones foi acusado de violência doméstica contra a noiva, Jessie Moses, além de lesão corporal e violação de veículo. No registro, um segurança do hotel e cassino ‘Ceasar’s Palace’, um dos mais famosos de Las Vegas, conta o estado em que encontrou Moses, mãe dos três filhos de Jones. Foi o profissional que ligou para a polícia, a pedido da filha mais nova do casal.

No áudio, o segurança conta que Jessie não queria dar queixa do noivo. “Ela não está admitindo nenhuma violência doméstica, nenhuma violência física, mas está sangrando pelo nariz e pela boca. Ela está com a gente, enquanto o homem está no quarto. Ele é, na verdade, um lutador profissional de MMA, Jonathan Jones, e ela está se recusando a voltar para o quarto. Estamos tentando ajudá-la a pegar suas coisas, mas ela simplesmente não quer voltar. É um pouco estranho, porque ela está tentando obter ajuda, mas se recusa a voltar para o quarto”, relatou o oficial na ligação para a polícia. Ela também se recusava a ser atendida pela equipe médica do hotel ou a chamar uma ambulância.

Jones está atualmente livre após pagar fiança e deve comparecer a uma audiência sobre o caso no fim do mês de outubro. Nas redes sociais, o lutador admitiu ter problemas com o alcoolismo e prometeu se esforçar para parar de beber. Presidente do UFC, Dana White disse que acompanha o quadro relativo ao atleta de perto e o criticou por perceber o ‘óbvio’ tarde demais, se referindo ao vício. Jones já foi preso anteriormente três vezes: em 2012, quando, embriagado, bateu o carro num poste; em 2015, quando se envolveu numa batida com três carros e fugiu da cena; em 2020, foi preso por dirigir embriagado e por uso negligente de arma de fogo em Albuquerque, Novo México. Em 2019, o lutador também foi acusado de molestar uma dançarina em uma casa noturna.





Fonte: Jovem Pan