“As pessoas querem assistir mais futebol”, diz chefe de arbitragem da Fifa sobre acréscimos nos jogos da Copa

DOHA (Reuters) – Pierluigi Collina, presidente do Comitê de Árbitros da Fifa, disse que o motivo do aumento no tempo de acréscimos nas partidas da Copa do Mundo do Catar é que os árbitros foram solicitados a calculá-lo com mais precisão.

O ex-árbitro acrescentou que as novas recomendações resultaram em um aumento considerável do tempo de jogo, que chega a quase uma hora de bola rolando nas partidas realizadas até o momento no torneio.

“As pessoas querem assistir futebol, mais futebol. E nos pedem para fazer algo a respeito há anos”, disse o italiano Collina em entrevista ao site da Fifa.

“A questão das partidas durarem até menos de 50 minutos de tempo ativo é algo que vem de muito tempo atrás”, disse.

“Então, já na Rússia (Copa do Mundo de 2018), pedimos aos árbitros que calculassem com mais precisão os acréscimos a serem dados ao final de cada tempo.”

A partida entre França e Austrália na Copa teve a maior quantidade de tempo de jogo (67 minutos e 30 segundos). A quantidade média de tempo de acréscimos nas partidas aumentou para 10 minutos.

Collina disse que os árbitros foram informados de que alguns incidentes específicos devem ser considerados de maneira precisa, principalmente o período de tempo atendimento a lesões.

Substituições, verificações do VAR e comemorações de gol são outros fatores que resultam em perda de tempo de jogo e agora estão sendo compensados.

“Estamos muito felizes com este resultado”, afirmou.

(Reportagem de Fernando Kallas)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEIB029T-BASEIMAGE







Fonte: Mix Vale